ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

14 vinhos indispensáveis para começar uma adega

17 de novembro de 2016

(29)
Dicas de boas garrafas e de como preservá-las

Geralmente a desculpa para quem não tem adega em casa é que não dá nem tempo de armazenar, já que tudo que entra é consumido rapidamente. Mas para os interessados em conhecer o fabuloso mundo dos vinhos com um pouco mais de propriedade, é interessante adquirir algumas boas garrafas e ter onde guardá-las. Para ajudar, preparamos uma lista com 14 vinhos para aqueles que gostariam de começar uma adega.

Mas antes, algumas dicas para estocar sem risco de estragar.

  1. Você não precisa ter uma adega daquelas de revista de decoração na sua sala, até porque sabemos que às vezes a nossa casa inteira é do tamanho ‘daquela’ adega (da revista). Mas também não indicamos guardar seu vinho em uma prateleira ao lado de um micro-ondas na cozinha, por exemplo, onde tudo que não deve afetar uma garrafa acontece.
  2. Para guardar seus vinhos você pode optar por uma adega climatizada, de seis até centenas de rótulos, ou por montar um espaço com divisórias onde caibam horizontalmente – as garrafas com rolha de cortiça devem ficar deitadas. Talvez as informações mais importantes, em ambos os casos, seja o que não fazer, como: não deixar em local com alta luminosidade, não guardar em lugar muito seco ou com temperatura elevada (a cozinha, como já falamos), evitar oscilação térmica (a temperatura constante é muito importante), não deixar em espaço sujeito a muitas vibrações (ao lado de onde seu filho ensaia com a banda, por exemplo).
  3. Os conceitos fundamentais para preservação dos vinhos são: lugar escuro, úmido, com baixa temperatura e sem vibrações. Por quê? Porque os raios de sol tendem a favorecer reações que podem “estragar” o vinho, por isso as garrafas geralmente são cor âmbar, que bloqueia 90% dos raios luminosos. O local não pode ser muito seco para não ressecar a rolha (rolha ressecada pode quebrar, então entra oxigênio e o vinho vira vinagre), mas também não pode ficar em local muito úmido, porque podem aparecer fungos – a umidade do ar adequada é, em média, de 75%. Sempre o caminho do meio. O excesso de calor pode danificar o vinho e as vibrações, apesar de parecer um exagero, podem influenciar caso os rótulos passem longos períodos guardados, já que a garrafa deve ficar quieta e tranquila, ou seja, estática.
  4. Preferencialmente deixe os produtos de limpeza e outros materiais que possam “transmitir” odores longe de suas garrafas. Vale dizer que adega é para guardar vinhos, nada de compartilhar o espaço com outras coisas. A temperatura ideal para a conservação de qualquer vinho é entre 14 e 17ºC. Conservação é uma coisa, serviço é outra. Se a adega for climatizada é fácil chegar nisso; se for improvisada, tente um quartinho no porão ou o banheiro de serviço da casa. Lembre-se que quanto mais baixa a temperatura de conservação, mais lenta é a evolução do vinho; e vice-versa.

Feito isso, aqui nossas 14 indicações para começar uma excelente adega.

Cava Don Román Brut

Esse espumante é necessário em qualquer adega que se preze. Versátil, fresco e saboroso, vai bem como aperitivo e acompanha pratos leves à base de peixes. Elaborado pelo produtor Marqués de Tomares, em Penedès, na Espanha, com as três uvas clássicas para a produção de cavas, Macabeo, Xarel-lo e Parellada. Preço sugerido: R$55,00

porto_donroman_danielkatz

3B Rosé Filipa Pato

A enóloga portuguesa Filipa Pato se destaca no cenário vitivinícola mundial pela qualidade de seus vinhos, elaborados da maneira mais natural possível para manter a tipicidade do local onde são produzidos. O 3B Rosé (das uvas Baga e Bical, produzido na Bairrada) é um exemplo de espumante elegante, refrescante e que deixa aquele gostinho de “quero mais” a cada taça. Seco, frutado e com ótima acidez. Excelente sozinho ou acompanhado por salmão ou frutos do mar. Preço sugerido: R$79,00

espumante-3b

Loios branco

Vinhos brancos devem compor qualquer adega, ainda mais agora que estamos prestes a enfrentar o verão. Arinto, Rabo de Ovelha e Roupeiro são as três castas portuguesas (com nomes peculiares, diga-se) que compõem o corte desse vinho alentejano leve, frutado e fácil de beber. Ideal como aperitivo ou para acompanhar saladas. Preço sugerido: R$49,00

loios-branco

Nimbus Single Vineyard Sauvignon Blanc

Outra opção de branco refrescante para ter em casa é esse chileno de aroma frutado e mineral. Esse vinho passa por um processo de contato com as borras que confere a sensação de untuosidade no paladar. Excelente rótulo da vinícola Viña Casablanca indicado como aperitivo e ótimo para acompanhar saladas, peixes e frutos do mar. Não à toa, já recebeu diversas vezes o prêmio de melhor Sauvignon Blanc chileno. Preço sugerido: R$120,00

nimbus-single-vineyard-sauvignon-blanc

Liderato tinto

Tintos podem ser ótimas opções para o verão. Esse vinho de aromas frutados, fresco e redondo pode ser servido um pouco mais geladinho nos dias mais quentes. Elaborado pelo produtor Marqués de Tomares, na região de Rioja, na Espanha, com a clássica uva Tempranillo, combina com carnes magras ou pizzas de sabores tradicionais. Preço sugerido: R$38,90

liderato-tinto

Barbera la Quercia

Esse italiano elaborado no Piemonte, pela Cantina Bennati, é um vinho de leve/médio corpo, redondo e equilibrado. Uma versão simples e fácil de beber com a uva Barbera, uma das clássicas da região. Excelente pedida para ter na adega e acompanhar aquela tábua de frios de última hora. Preço sugerido: R$38,70

barbera-la-quercia

Cefiro Pinot Noir

Um chileno elaborado no excepcional terroir do Vale de Casablanca com a temperamental uva Pinot Noir. Apresenta aromas de cerejas, é seco e tem excelente frescor – apenas 30% do vinho estagia em carvalho francês durante 6 meses. Pratos leves à base de cogumelos são ótimas combinações. Preço sugerido: R$69,50

cefiro-pinot-noir

Tons de Duorum tinto

Vinho elegante proveniente da região do Douro, em Portugal, que possui boa acidez e taninos suaves. As uvas que fazem parte do corte são Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. Elaborado por João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco, estagia durante 6 meses em barrica, o que resulta em taninos suaves e maduros. Fresco e elegante, ótimo para acompanhar lombo e receitas com bacalhau. Preço sugerido: R$65,80

tons-de-duorum-tinto

Le Clos de Reynon

Um exemplar tinto de Bordeaux, na França, para compor a adega com categoria. Esse tinto elaborado com a uva Merlot, pela Denis Dubourdieu Domaines, apresenta aroma frutado e floral acompanhado de ervas como a menta e a pimenta preta. É seco, equilibrado, com taninos macios e de boa persistência. Excelente pedida para carnes vermelhas. Preço sugerido: R$108,00

le-clos-de-reynon

Marquês de Tomares Crianza

Vinho da Rioja, a região mais célebre da Espanha, elaborado com a uva Tempranillo. Entre suas características, estrutura elegante e longa persistência. Amadurece 12 meses em barrica de carvalho americano e francês e estagia 14 meses em garrafa antes da comercialização. Preço sugerido: R$79,00

marques-tomares-crianza

Micina Nerello Mascalese IGT

Da belíssima ilha da Sicília vem esse vinho tinto de aromas frutados com notas de especiarias e frutas maduras, elaborado com as uvas Nerello Mascalese e Nero d’Avola, pelo produtor Cantina Cellaro. No paladar é seco, encorpado, apresenta boa acidez, taninos muito bem estruturados e final longo. Amadurece por 6 meses em barrica de carvalho. Preço sugerido: R$96,00

micina-nero-davola-nerello-mascalese

Luccarelli Primitivo di Manduria Old Vines DOP

A Primitivo caiu no gosto dos brasileiros e já falamos disso aqui. Esse exemplar é ainda mais impressionante por ter origem em vinhedos antigos que, por uma série de motivos, é sinônimo de superioridade na garrafa. Elaborado em Manduria, o principal terroir da Puglia, passa 12 meses em barricas de carvalho francês e americano. Apresenta aromas complexos e em boca é aveludado, com taninos macios e adocicados. Indicado para acompanhar pratos à base de carne vermelha ou com temperos mais fortes. Preço sugerido: R$237,00

luccarelli-primitivo-di-manduria-old-vines

Justino’s Madeira 3 Anos

Para fechar uma refeição com estilo, o Vinho Madeira Justino’s 3 anos é um clássico. Elaborado na Ilha da Madeira, em Portugal, é um fortificado doce extremamente agradável, macio e equilibrado, com longo final. Preço sugerido: R$75,90

madeira-justino-3-anos

Porto Messias 10 anos

O Porto é chamado vinho da meditação, por ser maravilhoso (e incentivar a reflexão) mesmo quando degustado sozinho. Esse fortificado da Caves Messias estagia, em média, 10 anos em barrica antes de ser engarrafado. Trata-se de um vinho complexo com bons aromas de frutas secas e algumas especiarias. No paladar é agradável, com excelente acidez, equilibrado e persistente. Ideal para acompanhar frutas secas, passas, queijos e sobremesas à base de chocolates. Preço sugerido: R$125,00

porto-messias-10-anos

Onde encontrar em Curitiba:

Esta publicação é uma parceria com a Porto a Porto.

Leia mais:

O bê-á-bá dos rótulos
Enólogo, enófilo, sommelier ou enochato?

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(29)
  • Excelente
    16
  • Muito bom
    4
  • Normal
    2
  • Ruim
    4
  • Horrível
    3
DÊ SUA NOTA: