ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

3 restaurantes imperdíveis em Piraquara

10 de maio de 2016

(1)


Cave Colinas de Pedra, Paraíso das Trutas e Obra Prima: espumantes e restaurantes que você precisa conhecer

Cave Colinas de Pedra
Fui recebido no restaurante por Rafaelle Portugal, o jovem administrador à frente dos negócios da família. Construído na antiga Estação Ferroviária de Roça Nova, a estrutura foi totalmente revitalizada para manter um alto padrão sem perder suas características originais. Tão originais que, durante o almoço, algumas vezes o trem passa apitando bem ao lado da janela. Uma espécie de viagem ao passado, mas com muito mais conforto e baldes de espumantes nas mesas.Também foi Rafaelle quem me levou até a mesa e tirou meu pedido. E assim, nos primeiros minutos, ficou claro que tudo no local é muito familiar. O bufê, servido à vontade em pequenas porções, mistura pratos típicos italianos com delícias da culinária paranaense, passando pelo Peru e pela Bahia. Tanta inspiração vem de alguém que coloca muito amor no que faz. A responsável pelo cardápio é Dona Rosi, que, apesar de não carregar o cargo de chef, cozinha como uma. Ceviche de manga, salada de melão com caldo de vinho do Porto e mel, a melhor moqueca de todos os tempos, barreado de verdade e a batata gratinada com brie são só alguns dos muitos pratos maravilhosos que saem do fogão da matriarca da família. Eu disse que ela não é chef? Pois é, durante a semana a Dona Rosi dá aula de cálculo para turmas universitárias de Engenharia. Mais um sinal de que estou em um local bem diferente.

_MG_7398

Mas a Cave Colinas de Pedra é bem mais que seu restaurante. Prepare-se para um passeio durante o dia inteiro, desfrutando a hospitalidade dos proprietários e a imensa área verde disponível. Deixe seus pertences na mesa sem problemas, as reservas são feitas apenas para os visitantes do dia, e vá passear pelo gramado ou pela antiga litorina existente no local. Na ampla propriedade gramada de 45 hectares, confortáveis gazebos aguardam aqueles dispostos a passar a tarde relaxando entre amigos enquanto degustam a deliciosa espumante envelhecida por 30 meses, saída dali mesmo, daquela propriedade. Porém, para saber mais sobre esse processo, é preciso conversar com Ari Portugal, o grande idealizador do empreendimento.

Determinado a construir um hotel-fazenda, Ari, um apaixonado por vinhos, percebeu que o antigo túnel de trem existente na área – uma estrutura imperial de 132 anos – poderia ser muito mais que um bonito cenário para fotos de aposentados. Foi assim que ele decidiu transformar a galeria em uma incrível cave de maturação de vinhos espumantes. Apesar de parecer uma ideia delirante, como tanta gente fez questão de lhe dizer, o homem levou o plano em frente. Após dois anos de testes, os técnicos constataram que a temperatura interna variava apenas 1 ºC durante o ano todo, oferecendo condições excepcionais para a atividade sem a utilização de nenhum equipamento adicional. O túnel, por si só, disponibilizava as condições ideais para o projeto.

O passeio pela cave, conduzido pelo próprio Ari, é um programa à parte. A entrada do túnel, cercada por Mata Atlântica, habita o imaginário de qualquer um que tenha assistido a filmes de aventura durante a infância. Debaixo de plantas suspensas e alguns pingos de água gelada que caem da pedra, os grupos seguem pela quase-escuridão rumo a uma plataforma elétrica. Sobre os trilhos do trem, originais, começa a aventura. Como em uma grande Disneylândia alcoólica para adultos, uma reforçada porta de cofre separa a jornada e o tesouro escondido por trás da barreira: um enorme corredor de 250 metros repleto de garrafas. Ari conduz o processo como um guia verdadeiramente apaixonado pelo que faz, explicando cada etapa da maturação dos espumantes e, principalmente, todos os aspectos técnicos de temperatura e ventilação que tornam a cave um projeto único, reconhecido mundialmente.

Eleita “Case Inédito” no II Congresso Latino-Americano de Enoturismo, premiada pela UNESCO e, principalmente, aclamada pelos cerca de 1.800 visitantes em menos de um ano de funcionamento – tudo isso abrindo somente nos fins de semana –, o local já é um sucesso, inclusive entre visitantes de outros estados que vêm de helicóptero para conhecer o incrível túnel dos espumantes. E, claro, a cozinha da Dona Rosi. O mais fascinante de tudo é que esta atração sem igual não fica na França, nem no Chile ou mesmo no Vale dos Vinhedos. Ela fica aqui ao lado, em Piraquara, e merece ser visitada por qualquer pessoa que queira conhecer melhor o mundo e aproveitar o que ele tem de melhor. Como diz o próprio Ari, aprender a degustar um espumante é um caminho para aprender a viver a vida. Então, degustemos.

_MG_7391

Rua Antonio Brudeck, 100.
(41) 9667-5000
www.cavecolinasdepedra.com.br

Paraíso das Trutas
A origem do nome da cidade de Piraquara é indígena. Para os índios, a terra dos mananciais era também a “toca dos peixes”. E, se depender do restaurante Paraíso das Trutas, assim será por muito tempo. Especializado no preparo do saboroso peixe originário do Canadá, o local é mais uma das atrações do parque temático piraquarense voltado a celebrar os prazeres da mesa. Situado na Serra do Mar, a mil metros de altitude, o restaurante oferece trilhas e passeios para quem deseja aproveitar um dia em contato com a natureza. Do alto do mirante, em dias de céu limpo, é possível observar até o Oceano Atlântico. No restaurante, uma estrutura que mistura a cabana de Robinson Crusoé com casa na árvore, as trutas são uma atração à parte. Criadas em tanques, sem hormônios, aproveitando a água limpa e gelada da cachoeira, os peixes fresquíssimos são servidos assados, fritos, em forma de sashimi e até mesmo pirão. Pratos que completam o que, por si só, já é uma delícia de passeio.

_MG_7367

Rua dos Sabiás, s/n°.
(41) 3362-5395
www.paraisodastrutas.com.br

Obra Prima
Mignon, pato, perdiz e truta convivem em harmonia no cardápio de um dos restaurantes mais tradicionais da região metropolitana de Curitiba. Na histórica casa construída em 1923 por Antônio Meirelles, um dos maiores empreendedores de Piraquara, encontra-se um verdadeiro reduto da gastronomia franco-italiana. O restaurante Obra Prima faz jus ao nome. Localizado ao pé da Serra do Mar, com o trem à porta, as carnes de caça são apresentadas de forma artesanal, com molhos e criações visuais de dar água na boca. Nada mais natural para quem, há tantos anos, faz parte da história de uma cidade conhecida como a terra das águas.

Untitled-2

Rua Cel. Alves Cordeiro, 274.
(41) 3673-2196
www.restauranteobraprima.com.br

 

Tiago Vidal Dutra pratica a gangsta cuisine, a cozinha das ruas, feita com o que tem em casa e sem muita frescura, e acredita que ir além do Miojo® é possível para todo mundo. Após suas tentativas de chef, publica as receitas no blog aziaavemaria.wordpress.com

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(1)
  • Excelente
    1
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA:
COMENTÁRIOS
  • Quero um chevre