ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

7 cervejas para harmonizar com comida de boteco

14 de dezembro de 2016

(6)
Dicas de Paulaner com alguns pratos clássicos de boteco

Sabemos que a questão da harmonização entre bebidas e comidas não é uma ciência exata e que a prática é muito mais gostosa que a teoria. Para você praticar quando e onde quiser, sugerimos 7 combinações de Paulaner com porções clássicas de boteco!

Assim como no mundo dos vinhos, quando o assunto é cerveja a composição e a técnica para a elaboração influenciam diretamente nos aromas, sabores e consistências. E, também como os vinhos, existe uma gama gigantesca de rótulos que proporcionam uma excelente e versátil combinação com receitas culinárias. Não há unanimidade em harmonização (ainda bem, diga-se), mas algumas regras podem facilitar a vida de quem não tem ideia de por onde começar. A regra básica é que os sabores e aromas dos alimentos não se sobreponham ao da bebida, e vice-versa. Feito isso, você pode pensar em uma combinação “por corte”, quando a bebida limpa o paladar no caso dos pratos mais gordurosos, por exemplo; “por complementação”, quando os sabores combinam; e “por oposição”, quando os sabores se chocam.

Confira nossas dicas de Paulaner com alguns pratos clássicos de boteco:

Pão com bolinho com Paulaner Salvator

A receita é bolinho de carne em um pão francês, com ou sem cebolinha, com ou sem mostarda escura. Experimente com a Paulaner Salvator, cerveja delicadamente equilibrada que deu origem ao termo “pão líquido” e foi a primeira da Paulaner fabricada para consumo durante o jejum da Quaresma. O perfil aromático e os sabores vão combinar com a textura e a gordura moderada do bolinho, mesmo que você resolva acompanhá-lo por mostarda picante ou pelas cebolinhas frescas.

Preço sugerido (da cerveja): R$15,90

 paulaner-salvator

Bolinho de aipim com carne seca com Paulaner Hefe-Weissbier Dunkel

Os sabores da cerveja irão contrastar com a gordura do bolinho e o sal da carne seca tornando a experiência mais prazerosa. A Dunkel é feita de 60% de malte de trigo e 40% de malte de cevada, o que a torna ainda mais marcante.

Preço sugerido (da cerveja): R$19,80

hefe-weisbier-dunkel

Porção de mignon acebolado com Paulaner Salvator

Os aromas de caramelo da Salvator, que lembram amêndoas e nozes, combinam com o caramelado da cebola acompanhado e a ‘doçura’ do mignon. Apresenta excelente estrutura e a alta graduação alcoólica (7,9%) está muito bem inserida no conjunto.

Preço sugerido (da cerveja): R$15,90

paulaner-salvator

Batata-frita com queijos (ou bacon) com Hacker-Pschorr Anno 1417

Essa cerveja é estilo Kellerbier, ou cerveja de porão, o que significa que é elaborada em estilo antigo com fermentação em tanques abertos. Não é filtrada e apresenta uma garrafa tradicional com fechamento em cerâmica. O ano de 1417 é em menção ao registro mais antigo de produção. Cremosa e com amargor equilibrado, vai acompanhar bem aquela apetitosa porção de batatas-fritas, com queijo ou bacon.

Preço sugerido (da cerveja): R$24,90

HP_031_2

Porção de calabresa com cebola com Paulaner Hefe-Weissbier Dunkel

Calabresa com cebola é um prato de sabores fortes, “untuosos” e picantes, além dos toques defumados. Para harmonizar, nossa sugestão é a Dunkel porque passa por um processo de tostagem do malte que rende notas defumadas, fazendo com que harmonize muito bem com a porção.

Preço sugerido (da cerveja): R$19,80

hefe-weisbier-dunkel

Frango à passarinho com Paulaner Hefe-Weissboer Naturtrüb

A Weissbier alemã mais consumida do mundo é ótima para acompanhar aves, como a tradicional porção de frango à passarinho. A Naturtrüb não é filtrada, por isso possui uma atraente turbidez e destaca-se por ser refrescante, com boa acidez e amargor equilibrado.

Preço sugerido (da cerveja): R$19,80

hefe-weisbier-naturtrub

Polenta frita com Paulaner Münchner Hell

Para limpar o paladar de uma deliciosa e gordurosa porção de polentas fritas a dica é a Münchner Hell, elaborada com puro malte de cevada. Verdadeira especialidade da Bavária, é leve e refrescante, muito equilibrada.

Preço sugerido (da cerveja): R$19,80

muchner-hell

Paulaner: de onde vem e do que é feita

Quem já experimentou sabe por que a Paulaner é a cerveja mais festejada e consumida da Alemanha. Além de ter 382 anos de história, a marca conseguiu aproveitar o máximo da tecnologia sem perder a tradição. A Paulaner é feita na Baviera, estado ao sudeste do país, cuja capital é a efervescente Munique, onde a arquitetura contemporânea mescla-se à medieval com direito a castelos de conto de fadas. No inverno, o frio é intenso e excelente para esportes nos Alpes; na primavera, o verde reaparece e os bávaros celebram com a Oktoberfest. Dizem que a população consome mais de 100 litros de cerveja por pessoa ao ano.

A cervejaria Paulaner foi fundada pelos monges do monastério São Francisco de Paula. Hoje é a maior cervejaria de Munique e também a maior produtora de Weissbier (cerveja de trigo) da Alemanha, além de ser a mais vendida do país europeu. Todas as cervejas Paulaner são feitas de acordo com a Lei de Pureza da Baviera, utilizando-se somente cevada da Baviera, leveduras de cultivo próprio, lúpulo de Hallertau (uma área da Baviera listada como a maior área de cultivo de lúpulo do mundo) e água pura glacial da fonte de 240m de profundidade.

Onde encontrar em Curitiba:

Esta publicação é uma parceria com a importadora Porto a Porto.

Leia mais:

Primitivo di Manduria é um vinho?
5 mitos e verdades sobre os vinhos

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(6)
  • Excelente
    5
  • Muito bom
    1
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: