ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Acessibilidade em restaurantes de Curitiba

21 de fevereiro de 2018

(4)
De rampas de acesso a banheiros adaptados

A gente nunca pensa no problema dos outros até que, de repente, ele se torna nosso problema também. É assim com a acessibilidade. Você já parou para pensar se os restaurantes onde vai toda semana são adaptados, se um cadeirante consegue entrar sem ter dificuldade com a disposição das mesas ou se tem rampas de acesso? Ou se alguém com limitações visuais consegue fazer o pedido sem depender que alguém explique o cardápio?

É difícil lembrar de imediato, né? Mas treinando o nosso olhar, podemos identificar esses lugares para ir junto com um amigo ou poder indicá-lo. Fizemos uma lista de 4 restaurantes que têm algumas adaptações para pessoas com deficiência. Chega mais nos comentários e indica para a gente outros lugares: queremos deixar essa lista muito maior!

Restaurante Dom Antônio

O Restaurante Dom Antônio foi fundado em 1986, uma época em que a acessibilidade não era uma preocupação tão forte. Mas, há 10 anos, o restaurante mudou sua estrutura para se adaptar aos clientes e por conta das legislações que surgiram. Embora o acesso principal seja por meio de degraus, o Dom Antônio tem uma plataforma elevatória individual para o acesso de cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida.

São 3 banheiros para as pessoas com deficiência, adaptados com barras de apoio. A disposição das mesas também não foram esquecidas, são espaçosas e permitem a passagem de cadeiras de rodas.

Av. Manoel Ribas, 6121, Santa Felicidade
(41) 3273-3131
Terça a sexta-feira, 11h30 às 14h30 e 19h às 23h
Sábado e domingo, 11h30 às 15h30

New York Café

No New York todos os funcionários recebem um treinamento para atender os clientes com deficiência. Eles são orientados a perguntar se um deficiente visual, por exemplo, aceita se apoiar no ombro, ou no braço do funcionário para chegar até a mesa; a explicar em qual lado deixou o copo e os talheres; e a não infantilizar o atendimento, mas ser como um guia.

Os banheiros ainda contam com barras de apoio, patentes e descargas adaptadas e um interruptor que faz barulho, caso alguém fique preso no banheiro outra pessoa pode ajudar. Além disso, o básico: rampas de acesso. As únicas escadas são da cozinha para o bar, em que o acesso é apenas para funcionários.

A novidade fica por conta dos cardápios em braille: o New York Café está estudando a possibilidade e planeja implementar até o meio do ano.

Rua XV de Novembro, 2916, Alto da XV
(41) 3121-2916
Segunda-feira a sábado, 15h às 23h30

Karbonell

No Karbonell o acesso é feito por meio de rampa. E não é daquelas íngremes e difíceis de subir, não. A disposição das mesas também é feita para que um cadeirante circule pelo restaurante sem dificuldades, além do banheiro adaptado com barras de apoio.

Rua Doutor Manoel Pedro, 260, Cabral
(41) 3252-5583
Segunda a sexta-feira, 11h30 às 14h30  e 18h às 23h
Sábado e domingo, 11h30 às 15h30

Restaurante Cascatinha

Sem desnível e rente ao chão, o Cascatinha não deixou de lado a preocupação com a acessibilidade. Nos banheiros, além dos apoios, há indicações em braille para os banheiros e a saída de emergência do restaurante é em formato de rampa.

Av. Manoel Ribas, 4455, Santa Felicidade
(41) 3335-1214
Diariamente, 11h30 às 14h30

Cardápio em braille

Você sabia que Curitiba tem uma lei que obriga restaurantes, bares, lanchonetes, hotéis, motéis e similares a oferecer cardápio em braille quando um cliente pedir? É a Lei nº 11.463, de 1º de julho de 2005, mas ela ainda não foi regulamentada. Isso significa que apesar de serem obrigados, não existe uma punição específica para os lugares que não a cumpram. E no âmbito Federal, existe a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, de 2015, que determina diversos direitos das pessoas com deficiência em espaços públicos e privados. São diretrizes para que os lugares possam se adequar e receber, sem distinções e dificuldades, todos os clientes.

Leia mais:

Selo Tutano 2018: a cada semana uma nova indicação
Para cada chef, um subchef

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(4)
  • Excelente
    4
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA:
COMENTÁRIOS
  • Sugiro que todos os donos de cafés e restautantes Revejam seus conceitos sobre isso.Promovo day trips e passeios para o Público 60+ e quando tenho cliente com dificuldade de acessibilidade geralmente preciso refazer roteiros, principalmente quando são em cafés nas áreas rurais e metropolitanas. Lembrem que acessibilidade não é apenas ter rampa e banheiro adaptado é ter equipe preparada para o atendimento! Muitas vezes, muitas mesmo, aquela senhora bem arrumada teve perda auditiva e é preciso falar mais alto e ter PACIÊNCIA! Além de um cardápio e notas fiscais com fonte descente para quem há muito já perdeu a capacidade de ler de perto, e esqueceu o óculos em casa, saber qual o valor da conta.