ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Cervejas curitibanas

10 de maio de 2016

(0)
Conheça as marcas que fazem sucesso na capital do Paraná

As cervejas curitibanas invadiram os bares. Já repararam? Aliás, não só os bares: restaurantes, lojas especializadas, supermercados e até nossas casas. Não bastasse isso, ainda ganham prêmios mundo afora. Em 2015, a revista Forbes (sim, a própria toda-poderosa do mundo dos negócios) trouxe matéria com as 30 melhores cervejas do Brasil e 5 eram curitibanas. Ops, peraí: você não tinha se dado conta de que estávamos falando de cervejas? Putz, constrangedor… Até a Gisele Bündchen já se aposentou das passarelas e você aí, ainda chamando cerveja de loira gelada.

O mercado de cervejas mudou e muito nos últimos anos. Grandes marcas tendo que reinventar a velha fórmula da propaganda, importadas mexendo de vez no jogo da concorrência e as artesanais, pouco a pouco, ganhando a preferência nos paladares. Claro que é delas – as artesanais – que vamos falar, especificamente das produzidas em Curitiba e Região Metropolitana. Sem modéstia alguma, a cidade hoje é berço de marcas que já se tornaram referência neste segmento. Para se ter uma ideia, além da menção em peso na lista da Forbes citada no começo da matéria, a cidade ficou  com 30% dos prêmios do Concurso Brasileiro de Cervejas de 2014, um dos mais importantes do país, que acontece anualmente em Blumenau. Quem conta é Luciano Wensky, presidente da Procerva – Associação das Microcervejarias do Paraná, entidade que surgiu em 2011 para organizar e aproximar os fabricantes locais. São mais de 40 microcervejarias associadas no Paraná, 31 só na Grande Curitiba. Segundo Luciano, também proprietário da Wensky Bier, o Paraná produz anualmente cerca de 8 milhões de litros, o que corresponde a 14% da produção nacional das mais de 250 microcervejarias do país.

O sommelier e dono da rede de franquias Mestre Cervejeiro, Daniel Wolff, é um dos maiores entusiastas dos rótulos curitibanos. “Sem dúvida Curitiba é um dos principais centros de cerveja artesanal do Brasil. Nós temos aqui um curso de formação de sommelier de cervejas, temos uma cervejaria-escola, temos centenas de cervejeiros de panela, lojas de insumos, bares e restaurantes especializados, festivais próprios e, é lógico, diversas cervejarias locais que entregam muita qualidade ao consumidor”, comenta Daniel, que acompanha esse movimento desde o início e tem notado o público consumidor aumentar exponencialmente. “O bom é que o segmento das cervejas artesanais não toma nem 1% do volume total do mercado brasileiro de cervejas”, afirma. Considerando que estamos falando do terceiro maior mercado do mundo, a perspectiva de crescimento é fantástica, na avaliação do sommelier.

Marcas como Way, Dum, Bodebrown, Wensky, Bierhoff, Morada, Klein e outras deram o pontapé inicial e têm sua importância na construção desse cenário. “Todo mundo fez parte desse movimento, desde o cervejeiro de panela iniciante, o apreciador, os cervejeiros que produzem em fábrica e os pontos de venda. Tudo veio simultâneo”, conta Daniel. Não podemos deixar de mencionar a influência das cervejas importadas, como lembra Luciano Wensky. “Até então, de cerveja especial, só se tomava Pilsen e Weiss”, comenta.

Hoje a preferência do público curitibano, na opinião de ambos, parece ser as cervejas da escola americana, por exemplo, a American India Pale Ale. “Essas são mais intensas, extremas e bem lupuladas”, explica Daniel. Dos rótulos saídos das microcervejarias locais, se destacam as cervejas envelhecidas em barris de madeira, com mix de matéria-prima, completa o presidente da Procerva. Na percepção dos especialistas, Curitiba é hoje um laboratório e a diversidade das cervejas artesanais é ideal para essas experimentações. “Acho cedo dizer que hoje existe uma característica de cerveja curitibana. A característica principal é: Curitiba tem excelentes cervejas!”, finaliza o sommelier do Mestre-Cervejeiro.

Screen Shot 2016-05-11 at 11.40.36 AM

Indicações de quem entende

Pergunte a um apreciador de cerveja qual o seu rótulo preferido e você receberá a típica resposta diplomática: depende… Tá certo, as variáveis são muitas e certamente eles não gostam de desprestigiar ninguém, afinal todos têm suas qualidades. Então resolvemos perguntar a três especialistas, entre os rótulos curitibanos, duas indicações. Se você ainda não mergulhou no maravilhoso mundo das cervejas artesanais, está aí um ótimo ponto de partida!

Daniel Wolff

Sommelier de cervejas, diretor da rede de franquias Mestre-Cervejeiro.com e juiz internacional de concursos cervejeiros.

DUM JAN KUBIS
(Estilo: American Pale Lager / Teor alcoólico: 5,3%)
“Uma cerveja que não falta na minha geladeira é a Dum Jan Kubis. Ela é muito fácil de beber, tem baixo corpo e muita personalidade, apresentando aromas e sabores cítricos, paladar seco e saboroso amargor.”

1

BODEBROWN CACAU WEE
(Estilo: Wee Heavy / Teor alcoólico: 8%)
“Com base no grande sucesso da Bodebrown – a Cacau IPA – e na sua cerveja do estilo escocês Wee Heavy, a cervejaria surpreendeu mais uma vez fazendo a Bodebrown Cacau Wee. Uma cerveja de corpo muito equilibrado, aromas complexos de cacau, toffee e frutas passas e prolongado final.”

2

Daniele Volcov

Consultora na área de alimentos e bebidas, sommelier de cervejas e sócia da Nazdarovia Eventos, empresa especializada na promoção e organização de eventos gastronômicos.

DUM PETROLEUM
(Estilo: Imperial Stout / Teor alcoólico: 12%)
“A Petroleum já conquistou o posto de clássico curitibano. A cerveja é negra como petróleo, cremosa, tem sabor de café e chocolate. A primeira receita foi produzida na garagem da casa dos cervejeiros em 2010 e desde então conquistou o Brasil e o mundo, tendo ganhado diversas medalhas em grandes competições cervejeiras.”

5

MANGUE STOUT WAY BEER
(Estilo: Imperial Stout / Teor alcoólico: 10,7%)
“Lançada pela Way Beer, a Mangue Stout é uma cerveja estilo Imperial Stout. Uma cerveja escura, maturada por seis meses, com alto teor alcoólico, mas extremamente equilibrada no paladar. Mas para provar esta cerveja tem que correr! Trata-se de uma edição sazonal especial com produção superlimitada.”

4

Douglas Salvador

Douglas Salvador é sócio-fundador do Clube do Malte e do Beer Pack, programa de assinaturas de cervejas especiais com mais de 5000 assinantes mensais.

UNDERGROUND PALE ALE
(Estilo: American IPA / Teor alcoólico: 5,8%)
“Sou apaixonado pela Underground porque ela é uma clássica IPA americana. Muito lupulada, aromática e extremamente equilibrada. Daquelas que você toma a noite inteira fácil, fácil.”

6

GAUDEN PORN
(Estilos: American Pale Ale, Weiss, Pilsen e Bock)
“A Gaudenbier tem um projeto muito interessante, o #GaudenPorn. A ideia foi trazer quatro dos mais respeitados brewmasters brasileiros, entre eles Murilo Foltran, da Dum Cervejaria, para fazer uma releitura de quatro rótulos clássicos da cervejaria: Pale Ale, Weiss, Pilsen e Bock.”

7

Conheça algumas cervejarias de Curitiba e Região Metropolitana

Anhangava
Quatro Barras, desde 2014.
Principais rótulos: Kamby (Kölsch); Vevuí (American Wheat); Narã (English IPA); Rudá (Strong Golden Ale).

Anhangava

DeBora
Curitiba, desde 2008.
Principais rótulos: Poderosa IPA (English IPA); Robust Porter; Belgian Dubbel; Extreme Marvada (American Barleywine).

Debora

Cervejaria Jokers
Curitiba, desde 2012.
Principais rótulos: Redneck (American Pale Ale); Blondelicious (Belgian Blond Ale).

Jockers

Ogree Beer
São José dos Pinhais, desde 2012.
Principais rótulos: Chaparrita (Chili Witbier); Django Cigano (Belgian IPA); Über Lager (California Common); Brown Spider (Imperial/ Double Brown Ale).

ogre

Asgard
Curitiba, desde 2014 (engarrafadas).
Principais rótulos: Pilsen, Weiss, Red Ale, Brown Ale, Extra Escura e Dunkel.

asgard

Dum
Curitiba, desde 2010.
Principais rótulos: Petroleum (Imperial Stout); Jan Kubis (American Pale Lager).

Dum

Cervejaria Klein
Campo Largo, desde 2009.
Principais rótulos: Klein Weiss (German Weizen); Klein Pilsen (Standard American Lager); Klein Brown Ale (American Brown Ale).

klein

Palta
Curitiba, desde 2014.
Principais rótulos: XLager (Vienna Lager); Red Planet Ale (Irish Red Ale).

palta

Bier Hoff
Curitiba, desde 2002.
Principais rótulos: Jerimoon (Pumpkin Ale); Weizen (Hefeweizen); Cocada Preta (Porter).

Bierhoff

F#%*ing Beer
Curitiba, desde 2013.
Principais rótulos: F#%*ing Beer American (American IPA); F#%*ing Fresh Beer (Session IPA).

Have_a

Cerveja Madalosso
Curitiba, desde 2012.
Principais rótulos: Madalosso Weizen (Hefe Weissbier); Madalosso Pilsen (Lager); Madalosso Pale Ale (Belgian Pale Ale); Madalosso Bock (Bock Tradicional).

Screen Shot 2015-05-04 at 10.17.28 AM

Way Beer
Pinhais, desde 2010.
Principais rótulos: Way American Pale Ale; Way Irish Red Ale.

Way

Bodebrown
Curitiba, desde 2009.
Principais rótulos: Wee Heavy (Scotch Ale); Perigosa (Imperial IPA); Cacau IPA (American IPA).

Bodebrown

Gauden Bier
Curitiba, desde 2011.
Principais rótulos: Gauden Bier Pilsen (Lager); Gauden Bier Pale Ale (Belgian Pale Ale).

gaudenbier

Morada Cia Etílica
Curitiba, desde 2011.
Principais rótulos: Hop Arabica (Blond Ale); Double Vienna (Vienna Lager); Gasoline Soul (Scottish).

Morada

Wensky
Araucária, desde 2009.
Principais rótulos: Curupira (American IPA); Saci (American Amber Ale); Lobisomen (American Stout); Drewa Piwa (Old Ale); Wensky Malina (Witbier).

wensky

Conheça também:

Gobe Brew (Curitiba); Pagan (Curitiba); Bastards Brewery (Pinhais); Columbus (Colombo); Tormenta (Piraquara); Diabólica (Curitiba).

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(0)
  • Excelente
    0
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: