ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

De prato em prato

15 de setembro de 2016

(13)
Foi assim que o Anésio Fassina Filho ganhou o título de maior colecionador dos pratos da Boa Lembrança no Brasil

Cada um com a sua mania, né mesmo? A mania do nosso entrevistado, por exemplo, rendeu um recorde um tanto quanto charmoso: maior colecionador de pratos da Boa Lembrança do Brasil (a gente já fez uma matéria sobre a Boa Lembrança, lembra? Não? Então, clica aqui pra ler). Na parede da casa do engenheiro Anésio Fassina Filho, já são 1.547  pratos pendurados. Não se impressionou? Dá uma olhada na imagem que ilustra esta entrevista e vem conhecer o Anésio um pouquinho melhor.

Conta pra gente dessa paixão pela Boa Lembrança, como você conheceu a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança?

Por força de uma comemoração de final de ano, participei de um jantar no restaurante Guimas, no Rio de Janeiro. Nessa noite saí do restaurante com algo que me deu um norte desse momento em diante: meu primeiro prato da Boa Lembrança. Passei então a visitar os restaurantes que faziam parte da associação, e a cada um que visitava, meu fascínio aumentava. Desde o início, quando eu não tinha mais que três ou quatro pratos, o que me impulsionou foi a deferência com que era tratado nos restaurantes.

dsc_0313

Soubemos que você vai lançar um livro sobre a associação. Pode adiantar alguma curiosidade e contar um pouco mais desse projeto?

Trata-se da primeira publicação desse gênero e contém mais de 1.700 fotos. Estão contemplados todos os pratos editados desde a criação da associação, incluindo os de eventos e comemorativos, e que fazem parte de minha coleção. Apresenta uma resenha sobre os atuais restaurantes e receitas de todas as regiões do Brasil. O livro “Pratos da Boa Lembrança – Coleção Anesio Fassina” traz um retrato de nossa gastronomia com seus regionalismos, sabores e cores.

Qual a importância, para você, da Associação da Boa Lembrança para a gastronomia do país?

Ela está presente em todas as regiões do país; são décadas de contribuição na consolidação da gastronomia como atrativo turístico no mercado interno, na inclusão do Brasil nos principais destinos gastronômicos do mundo e na difusão da rica e abrangente culinária aqui disponível.

img_0226-copia

São décadas de contribuição na consolidação da gastronomia como atrativo turístico no mercado interno, na inclusão do Brasil nos principais destinos gastronômicos do mundo e na difusão da rica e abrangente culinária aqui disponível.

O que fez com que você colecionasse os pratos?

Comecei a colecionar por achá-los uma recordação agradável da ocasião, dos amigos e do local. Com o passar do tempo tornou-se cada vez mais prazeroso. E como já comentei, o que me impulsiona é a deferência e consideração com que sempre fui tratado.

A sua coleção já soma 1.500 pratos. Consegue recordar qual foi o primeiro?

Possuo atualmente 1.547 pratos diferentes e únicos, estão todos registrados no livro, e seu conjunto me proporcionou obter o “recorde brasileiro”. Todos tem uma história e com certeza estão presentes em minha memória.

Existe algum prato com uma lembrança mais especial?

Como menciono no livro, cada prato é único, vem com ele as experiências, o sabor, a amizade e o carinho absorvidos no momento. Cada prato traz sempre uma boa lembrança e tem história inesquecíveis, algumas impublicáveis, outras românticas, as cômicas e as tragicômicas, algumas com muito carinho outros com muita amizade. A história de cada um poderia ser traduzida como um capítulo da minha vida.

Sem dúvida, lembro-me de cada restaurante visitado, de peculiaridades, do tratamento, da decoração e arquitetura, das histórias, dos familiares ou amigos que me acompanharam. É incrível, é só olhar para o prato conquistado que tudo volta à mente.

Lembra de cada restaurante que visitou? Algum te marcou mais?

Sem dúvida, lembro-me de cada restaurante visitado, de peculiaridades, do tratamento, da decoração e arquitetura, das histórias, dos familiares ou amigos que me acompanharam. É incrível, é só olhar para o prato conquistado que tudo volta à mente.

Já tentou fazer alguma das receitas em casa?

Muitas! Quando experimento alguma receita inusitada, mais tradicional ou exótica procuro me informar dos passos para sua confecção e, depois em casa nos finais de semana, com ajuda de amigos e familiares, tentamos ajusta-las a nossos costumes e gostos.

Tem algum cantinho especial para os pratos em casa?

Todos os pratos estão pendurados nas paredes de uma propriedade que tenho no interior de São Paulo. Para mim é motivo de muito orgulho, além de possuir os pratos, deixá-los à mostra para que sejam apreciados.

img_0239-copia

Já trouxe de fora do país algo próximo aos pratos da Boa Lembrança?

Sem dúvida. A ARBL nasceu de um sonho de seu criador, Danio Braga, de replicar em nosso país a Unione Ristoranti del Buon Ricordo, uma associação que nasceu na Itália, em 1964, e que está espalhada por todas as regiões daquele país e tem, ainda, representantes em diversos outros países, como Japão, Luxemburgo, França e Áustria. Sempre que viajo, da mesma forma que faço aqui no Brasil, programo meus roteiros de maneira a passar pelo maior número possível de restaurantes do Buon Ricordo. Não foram poucas as vezes em que retornei com mais de 20 pratos em minhas malas. Atualmente sou membro do Clube dos Colecionadores, na Itália, e possuo quase 200 pratos do Buon Ricordo.

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(13)
  • Excelente
    6
  • Muito bom
    0
  • Normal
    2
  • Ruim
    2
  • Horrível
    3
DÊ SUA NOTA: