ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Do Líbano para o mundo

14 de abril de 2016

(1)
Entenda por que a comida libanesa é a bola da vez!

A culinária libanesa está na moda e promete ser a nova coqueluche internacional, segundo rumores do estrelado e antenado chef espanhol Ferran Adrià (leia a entre vista na Tutano 10). Descendentes de libaneses cresceram comendo esfirra, quibe e tabule em casa, seja em São Paulo, Sydney, Paris, Abidjan ou Michigan. Agora é a vez do grande público se encantar com os charutinhos de folha de parreira, com o homus, falafel, carnes grelhadas e doces aromatizadas com água de rosas.

Muita gente se refere aos pratos libaneses como comida árabe, mas vale lembrar que há mais similaridades com a culinária de israel e da Turquia do que com a de muitos outros povos árabes. Digamos que se quase todo libanês é árabe, nem todo árabe é libanês. A diversidade geográfica e os vales férteis do Líbano sempre produziram enorme variedade de ingredientes, diferentemente do que se produz na Península Arábica ou no Norte da África.

Dois bons exemplos são o falafel e o homus. Falafel são bolinhas de grão-de-bico fritas, temperadas com alho, cebola, coentro e cominho. O homus é a pasta de grão-de-bico com tahini, azeite de oliva e suco de limão. Bem, tanto os libaneses quanto os israelenses dizem preparar as receitas melhores e mais originais. Um ministro libanês chegou a solicitar à União Europeia a proteção do nome homus como produto de origem do Líbano frente à forte concorrência de marcas israelenses no mercado internacional. Até agora, nada

Mas, se perguntarmos a um libanês qual o prato mais típico do país, a resposta provavelmente será quibe cru. Esse sim, só os libaneses preparam, com carne de carneiro e, às vezes, de peixe. As avós mais prendadas escolhem a carne mais fresca, limpa e sem gorduras do pernil, só no açougue de confiança, e misturam com cebolas, hortelã, pimenta, cominho, sal e triguilho (ou bulgur). O resultado tem a consistência de um patê e é degustado com um pedaço de cebola crua e muito azeite de oliva. Deu água na boca.

O que faz com que restaurantes libaneses pipoquem pelos quatro cantos do mundo é a busca por uma alimentação mais saudável. Um tabule, um fatuche ou mesmo a mjadra (arroz com lentilhas) são pratos leves e saborosos. As receitas também se adaptam às estações do ano, ideais para a agricultura sustentável. A forma de comer também é agradável, com pequenas porções para dividir, tornando a refeição um momento de trocar experiências entre os comensais. Adicione a tudo isso o fato de se produzirem ótimos vinhos nos vales do Líbano tem-se a receita ideal para um almoço ou jantar delicioso. Sahtén!

Ingredientes essenciais da cozinha libanesa

Água de flor de laranjeira
Água de rosas
Alho
Azeite de oliva
Grão-de-bico
Hortelã
Iogurte
Pinoli
Pistache
Romã
Sumac
Tahini

Comida libanesa mundo afora

Arábia
São Paulo
Rua Haddock Lobo, 1397 – Jardins
(11) 3061-2203

Restaurant Liza
Paris e Beirute
14, Rue de la Banque – 75002
01 55 35 00 66

Souk El Tayed
Beirute
Beirut Souqs
01 442664

Yalla Yalla
Londres
12 Winsley St – W1W 8HQ
020 7637 4748

Balade
Nova York
208 1st Ave, entre E 12th e E 13th St – East Village
212 529 6868

Confira aqui uma lista de restaurantes libaneses em Curitiba!

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(1)
  • Excelente
    1
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: