Expedição Tutano Mendoza

0
3127

Da onde tirei a Expedição Tutano Mendoza?, por Beto Madalosso.

A ideia de fazer uma expedição gastronômica nasceu em 2015, eu acho. O conceito era simples: levar amantes da gastronomia a lugares peculiares, muitas vezes desconhecidos. Lugares secretos, que ainda ninguém descobriu, ou mesmo um visita aos bastidores de restaurantes famosos, tradicionais.

Minha vivência nesse meio, como dono de restaurante e como editor de uma revista de gastronomia, me levou a descobrir cantinhos especiais e muita gente bacana com histórias para contar. Um dia falei pra equipe da Tutano: “Outras pessoas precisam conhecer esse universo. Tem muita gente que ama isso. A gente tem o caminho, os contatos, vamos organizar”.

Nossa primeira foi há dois anos, em Palmeira.

Depois fizemos uma em Curitiba e arredores, e o sucesso dos passeios me fez sonhar com destinos distantes e por que não uma viagem internacional? Desde então, eu provocava um amigo, dono de uma agência de viagem, a lançar um novo produto.

Até que um dia, o Rodrigo da Klas Viagens topou.

“Beto, que tal Mendoza?” 

Eu falei: “Não conheço, mas tô dentro, vambora!”

Passamos dois meses pesquisando virtualmente a região. Depois, marcamos uma visita técnica: minha missão era ir e conhecer pessoalmente cada lugar. Lá fui eu!

Como um presságio, durante uma transição de aeroportos em Buenos Aires, perdido pelas ruas de Palermo Soho, tenho uma visão. Do além, muito do além mesmo, tava ali, de boas na calçada, O CARA: mister Francis Mallmann. O mestredofogotopdasgaláxias apareceu pra mim. E olhos no olhos — nunca vou esquecer aquele par azul celeste dele — telepaticamente, Mallmann me disse: “Siga Beto, leve seu povo para as terras mendocinas, para a brasa do 1884”. Para não haver dúvidas, segue o registro.

Foram cinco dias perambulando, comendo e bebendo, pegando dicas daqui e dali com especialistas locais. Visitei hotéis e pousadas. Conversei com chefs e produtores de vinhos. Entrei de bar em bar no badalado calçadão central. Aluguei um carro, subi a Cordilheira dos Andes, parei em Potrerillos. Fiz uma viagem frenética pra desbravar ao máximo essa região imensa, fascinante, cheia de atrações imperdíveis, até chegar no melhor roteiro possível para três dias de viagem.

Chegando aqui, joguei um calhamaço de informações nas mãos das meninas da agência. Elas esmiuçaram ainda mais cada destino, levantaram os custos e concluímos a primeira etapa. Visitas agendadas. Chefs locais de sobreaviso. Garantia de que estão preparados para receber nosso grupo.

Expedição Tutano Mendoza prontinha pra levantar vôo. E eu aqui dando um toque pra você não perder essa oportunidade.

Segue a programação completa

QUINTA – 19/03/20 

Tarde: visita à Olivícola Laur, que produz azeite de oliva e aceto balsâmico.

Noite: jantar harmonizado na bodega Rosell Boher, considerada pela Great Wine Capitals um dos melhores restaurantes de vinícola do mundo em 2019. Cozinha do chef Lucas Olcese.

SEXTA – 20/03/20

Manhã: visita à El Enemigo, uma das mais conceituadas vinícolas do mundo.

Almoço/tarde: almoço hands on com o renomado chef Lucas Bustos na vinícola Ruca Malen (vinhos inclusos). 

Noite: vamos peregrinar pelos bares e restaurantes do badalado calçadão de Mendoza.

SÁBADO – 21/03/20

Manhã/tarde: atividade na natureza em Potrerillos, cidade na Cordilheira dos Andes. Opções de rafting ou hiking inclusas. Almoço picnic ao ar livre. 

Noite: jantar harmonizado no restaurante 1884 do chef Francis Mallmann. 

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES 

  • Hotel Diplomatic: alto padrão, localização melhor impossível.
  • Aéreo incluso.
  • Valores: aproximadamente U$ 2 300,00

CONTATOS PARA RESERVA

(41) 3021 5500

(41) 999 319 622 – WhatsApp

beatriz@klas.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Enviar comentário
Seu nome