ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Experiência x Formação

28 de setembro de 2017

(36)
O que vale mais na gastronomia?

O que é mais importante: formação ou experiência profissional? Sem dúvida, essa é uma questão que divide opiniões e a resposta depende de quando, como e onde aplicamos este questionamento. Na cozinha, encontramos inúmeros restaurantes ou estabelecimentos ligados à gastronomia com “chefs” muitas vezes com vasta experiência, mas com pouca ou nenhuma formação. Chef e cozinheiro, frequentemente confundidos como sinônimos, têm suas diferenças. De forma resumida, podemos dizer que todo chef é um cozinheiro, mas nem todo cozinheiro é um chef, tendo em vista que as atribuições deste vão muito além da arte de simplesmente cozinhar.

Em um mercado em constante mudança e cada vez mais competitivo, o profissional da cozinha deverá estar preparado para estas transformações. A experiência e o conhecimento, adquiridos na prática e na teoria, são os pilares da completa formação profissional. Com evolução tecnológica, as máquinas e equipamentos da cozinha estão cada vez mais compactos e multifuncionais e com as informações chegando do mundo todo em tempo real, a capacitação e o treinamento contínuo são de extrema importância para que o profissional possa estar inteirado e preparado para assimilar essas informações, bem como apto a operar os novos equipamentos.

Manter-se atualizado nesta atividade, por mais experiência de campo que este profissional tenha, muito provavelmente, em um determinado momento da sua carreira, descobrirá a necessidade da formação acadêmica.

Assim, para evitar a estagnação da carreira e do próprio conhecimento ou ainda, manter-se atualizado nesta atividade, por mais experiência de campo que este profissional tenha, muito provavelmente, em um determinado momento da sua carreira, descobrirá a necessidade da formação acadêmica.

Por outro lado, para quem é recém formado e está ingressando no mercado de trabalho, ainda existem empresas que preferem capacitar seus novos colaboradores através de programas como estágio e trainee, “moldando” o futuro profissional à sua política e evitando vícios indesejáveis de experiências anteriores.

Podemos concluir que formação e experiência se completam, afinal, como fazer um bom experimento sem nunca ter estado em um laboratório e, da mesma forma, ter um excelente laboratório e não conhecer sequer a tabela periódica? Tudo é uma questão de equilíbrio!

Eliana Moré Maia, 41 anos, é empresária do ramo imobiliário e estudante de Gastronomia na Universidade Positivo. O que ela realmente gosta de fazer é cozinhar! Apaixonada pela gastronomia, teve a oportunidade de participar de inúmeros eventos ligados à gastronomia ao lado de chefs renomados, incluindo eventos dentro da própria universidade!
Esta publicação é uma parceria com a Universidade Positivo.

Leia mais:

Produtores locais: moda ou mudança?
Curitiba: a melhor capital para viver, visitar e comer!

Artigo de: Eliana Moré Maia

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(36)
  • Excelente
    34
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    1
  • Horrível
    1
DÊ SUA NOTA: