Futuro Burger – o hambúrger que parece de carne, mas não é

0
541

Lançado há pouco mais de cinco meses, o Futuro Burger – ou Hamburger do Futuro – promete unir vegetarianos e carnívoros em torno do mesmo sanduíche Denorex: parece de carne, mas não é (o burger foi tecnologicamente desenvolvido pela galera da Fazenda do Futuro e é, sim, à base de plantas). Mas será que ele passa no test drive de especialistas?

Para esse embate, convocamos o amante da boa mesa, e que leva o onivorismo no próprio nome, mr André Torresminho Bezerra, e a defensora de todos animais (com exceção de alguns humanos), ms Camila Veg Braga.

Aquecimento: os primeiros contatos

Camila Veg Braga: Eu estava louca pra provar o Futuro Burger. Talvez mais pela parte revolucionária – já imaginou, o começo de uma conversão em massa, vários carnívoros abandonando a carne para virem para o lado verde da força? – que pelo sabor em si. Quando finalmente me deparei com o produto, pintou aquela dúvida: como avaliar se o hambúrguer tem gosto de carne se eu nem lembro que gosto ela tem? São quatro anos sem comer as vaquinhas. Resolvi chamar quem manja de bifes e derivados para contribuir com sua opinião. 

André Torresminho Bezerra: Quando a Camila relacionou os aspectos que gostaria que eu comentasse, achei ela um pouco mais estranha. Uma jovem que escreve sobre gastronomia – e muito bem, isso é fato – mas não come carne, não é fã de queijo e gosta de fazer maratona na montanha. Eis a magra que me manda comentar sobre um hambúrguer de plantas com gosto de carne. Ela me pediu pra mencionar:

  • Embalagem (oi?)
  • Cozimento 
  • Textura (oi de novo)
  • Sabor
  • Harmonização 

Onde eu poderia ter sido apresentado para uma pessoa assim? Na Tutano, ué. Ela é minha colega de revista. Ah tá, isso explica muita coisa… Então vamos lá. Na arena, o Futuro Burger.

Round 01 – Embalagem

CVB – Logo no freezer do mercado, a embalagem já seduz. Foge do padrão “sou veg, logo, sou verde” e vem com uma espécie de pin para você decorar seu sanduíche. Foférrimo. O preço: na casa de R$18 a bandeja com dois hambúrgueres. Ok, produto no carrinho, vamos testar.

ATB – Adorei porque ela abriga dois hambúrgueres de 115gr cada. Dois, um ladeando o outro, tipo olhando pra mim através de duas janelas. Fui pra lona logo no primeiro round e levantei pra ir preparar meu burger naturébis.

Round 02 – Cozimento

CVB – Nem esperei o espécime descongelar, foi direto pra frigideira. Achei o burguer um bocado gorduroso, não precisou de azeite, óleo nem nada (não que eu seja uma pessoa que preste atenção nisso, meus pratos sempre têm um quê de bronze extra)

ATB – Tirei do congelador e coloquei direto no George Foreman. Cozinhou de ficar sequinho por fora e suculento por dentro. Benditas plantinhas, ponto pra elas.

Round 03 – Textura

CVB – Ele é um hambúrguer grande e suculento. A textura é mais úmida que os tradicionais burgers vegetais que estou acostumada, talvez por ter um pouco mais de “gordura” (ou seria óleo?). Joguei umas cenouras na mesma frigideira, para aproveitar essa gordurinha –  e sujar menos louça, e lavar menos panela, que ninguém é obrigada.

ATB – Não posso mentir, parecia um hambúrguer de carne, não desmonta, se aconchegou na minha boca. Sou vegetariano ou o Futuro Burguer é carnívoro? Girei, parei nas cordas, veio o clintch.

Futuro Burger. Foto: arquivo pessoal André Bezerra

Round 04 – Sabor

CVB – Deu um medinho na primeira mordida. E se eu gostasse? E se eu ficasse com vontade de mais, de outros que não são a base de plantas? Eu adoro comer. Mas veio a consciência e a lembrança de porque me tornei vegetariana. Ok, first bite no prato e… sabe que até que lembra a carne? Fiz um sanduba basicão, sem nada mesmo, pão, cenouras e burguer, pra sentir o gosto do produto. Além de macio, tem um gosto bem diferente do que estou acostumada. Acho que acertaram a mão.

ATB – Uma gostosura. Um direto na minha cara de torresminho. Mas, vou contar um segredo e, se a Camila me perguntar, nego até a morte: eu tinha duas tiras de bacon na minha geladeira. Coisa pouca, uma sobrinha de barriga de porco Moura que costumo trazer comigo. Deitei elas sobre o hambúrguer e, rapaz, harmonizou incrivelmente. Fechei meu burger com uma fatia de queijo prato, uma rodela de tomate, outra de cebola roxa, coloquei no pão de hambúrguer da Padaria América e fui nocauteado por um sanduíche saboroso que não pesou a mão.

Dizem que depois desse comentário do André Torresminho Bezerra, ele desapareceu da cena gastronômica, pois está confinado em uma masmorra de espinafre, construída especialmente pra ele, onde passa o dia à base de uma alimentação crudívora, que inclui pimentões, couve-flor e pepinos..

Já o Futuro Burger pode ser visto nas maiores redes de supermercados de Curitiba, como Muffato e Angeloni. Tem distribuição exclusiva da Stampa Food.

Siga esses dois garimpeiros no instagram: @andrbezerra e @camila_braga

Conheça a Stampa Food

A Stampa Food é especializada em distribuição de food service – produtos para supermercados e transformadores, como são chamados os estabelecimentos que preparam e fornecem refeições prontas. A empresa distribui chocolates, recheios e iogurtes da marca Nestlé, além de batatas Lamb Weston, ovos pasteurizados, águas, sucos, produtos Cargill, como extrato de tomate Elefante e maionese Liza, produtos La Violetera e mais de 800 outros produtos.

Mas a Stampa Food oferece muito mais aos seus clientes. A distribuidora criou um centro gastronômico para a criação de receitas e desenvolvimento de produtos, uma forma de qualificar a equipe de vendas da empresa. “Também usamos o centro gastronômico para dar cursos e treinamentos aos clientes com os produtos que vendemos, sempre levando soluções para eles. Quando um cliente precisa de uma receita específica ou de um treinamento, a Stampa Food proporciona isso”, conta Rodrigo Sauressig, sócio-diretor comercial. Desde então, a lista de clientes não para de crescer. Já são 4.200 em 65 cidades paranaenses. Entre os clientes, só aqui em Curitiba, estão o Karina, o Au-Au, o Madalosso, a Churrascaria Arco Íris, o Mustang Sally e o Coco Bambu.

 

Esta publicação é uma parceria com a Stampa Food

DEIXE UMA RESPOSTA

Enviar comentário
Seu nome