ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Tchau, Lisboa!

9 de maio de 2017

(5)
Em viagem pela costa portuguesa, Beto passa pelo Cabo da Roca e pela Praia de Nazaré, famosa pelas "maiores ondas do mundo"

No dia 30 de abril de 2017, Beto Madalosso acordou em Lisboa. Este foi o primeiro dia de uma longa viagem. Dois dias depois, munido de muita comida portuguesa no estômago, (leia o tour gastronômico que ele fez em Lisboa) partiu da capital de Portugal com destino a Aveiro numa viagem de motocicleta de aproximadamente duas horas e meia (quando a moto tem gasolina, né Beto?) pela costa portuguesa, com lugares “mágicos” pelo caminho, como o Cabo da Roca, Ericeira e Nazaré.

Meu destino era Aveiro

“As imagens do dia ficaram por conta dessa despedida carinhosa depois de uma estadia muito acolhedora na casa do meu compadre, comadre e dessas duas figurinhas incríveis. Meu destino era Aveiro, cidade ao norte de Portugal, próxima à cidade do Porto. Uma amiga, @tatimarussig, ofereceu hospedagem numa casa de praia da família e, como não sou de dizer não, acabei aceitando. Aliás, estou aqui agora! No caminho passei pelo Cabo da Roca e depois visitei a Praia de Nazaré, famosa por ter as ‘maiores ondas do mundo’, lugar que sonhava em conhecer (já fui surfista, Kelly Slater se inspirou em mim).”

Paradas no caminho:

Cabo da Roca: falésia com mais de 140 metros de altura, considerado o ponto mais ocidental de Portugal no continente europeu. É lá que o país acaba, literalmente. Diz a lenda que se você subir em um lugar alto, no Cabo da Roca, pode avistar o Brasil de lá. O Beto tentou. Olha só:

Ericeira: uma das regiões mais procuradas por surfistas na Europa, foi a primeira praia do continente a receber o título de Reserva Mundial de Surfe.

Praia de Nazaré: praia das “ondas gigantes”. Só surfa lá quem é especialista nesse tipo de onda, como os brasileiros Maya Mangabeira e Carlos Burle (num futuro não muito próximo, o Beto, quem sabe).

Parada estratégica (fome) no restaurante Furnas do Guincho

O restaurante, que fica no início da Estrada do Guincho, tem vista pro oceano Atlântico e é um dos mais queridos e visitados lugares de Cascais. A casa é famosa por servir peixes e mariscos. Entre os pratos mais pedidos, paella de marisco, caldeirada à Furnas, cataplana de polvo com batata-doce e a extensa carta de marisco.

“Olha aí: amêijoas (ou vôngoles) preparados com: alho, azeite de oliva, vinho branco e coentro. Só! Se jogar uma massa aqui vira um prato italiano. Segredo? Sim, tem que estar bem fresco e com as conchas. Na boa, isso não é segredo pra ninguém.”

Estrada do Guincho, 2750-642, Cascais
(+351) 214 869 243
Aberto todos os dias,  12h30 às 23h00

Olá, Aveiro

Salada de polvo e de ovas no restaurante Dori

Em Aveiro, Beto conheceu o Dori, e foi de salada de polvo (polvo, cebola, salsa, azeite de oliva) e salada de ovas (ovas, cebola, salsa, azeite de oliva). O restaurante, que está no Guia Michelin, é conhecido por explorar os sabores do mar em pratos como ensopados de garoupa e rodovalho, fritada de peixe com arroz de lingueirão, línguas de bacalhau fritas com arroz de feijão, feijoada de sames de bacalhau, e as massadas de garoupa ou tamboril com gambas. Dentro do restaurante, está a embarcação do século XIX chamada Dori.

Endereço Rua das Companhas, 3830-453, Costa Nova
+351234369017
Terça a domingo, 12h às 15h30; 19h às 22h30

Enguias e ovos moles no restaurante Marisqueira Costa Nova

Também especializado em frutos do mar, foi neste restaurante que o Beto experimentou dois pratos típicos de Aveiro: enguias fritas e ovos moles. Ele inclusive dá a dica pra quem quiser preparar em casa, olha só:

“Se você ficou morrendo de vontade de provar e quer fazer em casa, é simples, tipo camarão: tira a cabeça e come o rabo. Ah, antes passa ela na farinha e frita. Acompanha arroz, salada e vinho branco.”

Av. José Estevão 75, 3830-453 Costa Nova
+351 234 369 816
Aberto todos os dias, 9h à meia-noite

“Ovos moles! Finalmente conheci a sobremesa mais famosa de região. Paguei um preço caro por ela, afinal, fiquei sem gasolina porque tava indo atrás dessa sobremesa, no café da tarde. Foram duas horas na função de achar um posto. Parei agora pra jantar e servem aqui: gema de ovo batida com açúcar (tipo um quindim) envolta por essa massa branca que parece uma hóstia.”

Você também pode assistir ao diário de viagem do Beto! Aperte o play e divirta-se:

 

Leia mais:

Beto Madalosso acordou em Lisboa
Um filho de dono de restaurante (parte 11)

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(5)
  • Excelente
    5
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: