ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Onde está o Whey?

17 de julho de 2017

(59)
O suplemento alimentar está ocupando o espaço da comida quando o assunto é proteína

Foi-se o tempo em que o frango e a batata-doce reinavam absolutos nas academias. Para onde você olha, vê uma garrafinha de Whey Protein dando sopa, ou melhor, dando shake! Chega a ser estranho imaginar de onde vem tanto Whey.

E sem preconceito. Ele está na crista da onda porque tem seu reconhecimento, e quem somos nós pra dizer o contrário. Mas, será que é isso mesmo, Brasil? Será que qualquer um pode e PRECISA consumir Whey Protein? Os alimentos não deveriam ser a principal fonte de proteína?

A opinião dos nutricionistas

Perguntamos para especialistas no assunto. Afinal, queremos entender o que é o Whey, para que ele serve e para quem ele não serve. A nutricionista Anna Roberta Muffone, explicou que ele é um suplemento alimentar, composto principalmente de aminoácidos encontrados no soro do leite de vaca, fortemente utilizado por esportistas e atletas para ajudar na recuperação do tecido muscular. E como o nome já diz, suplemento vem para suprir uma demanda na dieta.

Para a nutricionista clínica e esportiva Fernanda Aichinger a comida é que deve vir em primeiro lugar quando o assunto são os nutrientes essenciais para o nosso organismo. “Na nossa comida, os nutrientes estão sempre preservados. Sem contar que nela não existem adição de corantes, conservantes e outros produtos químicos”.

Whey, sem acompanhamento, pode ocasionar um excesso de proteína no organismo e acabar sobrecarregando os rins lesionando o órgão de pessoas que têm doenças renais graves, desencadear um excesso de sódio no organismo ocasionando ganho de peso

A Anna reforça esse raciocínio. Para ela, o alimento em sua forma integral tende a possuir nutrientes mais biodisponíveis (melhor taxa de absorção e aproveitamento) do que qualquer suplemento. “Por isso a inclusão de um suplemento deve estar inicialmente vinculada com uma necessidade ou um objetivo muito específico analisado por um profissional! A alimentação balanceada é o que faz com que, na eventual necessidade de suplementação, esta seja melhor aproveitada pelo organismo”, diz.

Ela explica também que, no caso do Whey Protein, existem muitos mitos sobre doses homéricas ou formas de tomar e horários que podem tornar este rico produto uma ameaça à saúde renal e hepática. “Ou então convertê-lo em simples açúcar pois a reposição foi feita errada. O organismo têm um limiar de absorção, que varia entre 20 e 30g de proteína, qualquer quantidade maior pode pôr em risco a saúde do indivíduo”, conta.

Então, quando o Whey Protein é recomendado?

O Whey só é recomendado quando o paciente necessita aumentar o aporte proteico da sua alimentação, seja para hipertrofia, emagrecimento ou visando melhora de rendimento no esporte, dentre outras ocasiões. “Pode ser usado até mesmo em pacientes enfermos. Tudo depende da individualidade, acompanhamento, alimentação e necessidade do paciente.” explica Fernanda.

O Whey Protein, assim como qualquer outro suplemento, é um plus que se pode dar à dieta e rotina de atividades físicas. Se não houver o cuidado quanto ao básico (treino e alimentação), provavelmente não surtirá efeito algum.

Acompanhamento. Ta aí uma palavra que faz toda a diferença e que a nutricionista Amanda Sati enfatiza: “Whey  sem acompanhamento pode ocasionar um excesso de proteína no organismo e acabar sobrecarregando os rins lesionando o órgão de pessoas que têm doenças renais graves, desencadear um excesso de sódio no organismo ocasionando ganho de peso”, conta.

Whey Protein com consciência

A atleta Paola Carrijo, corredora amadora há dez anos, participante assídua de corridas de rua — 2 maratonas, 18 meias maratonas e dezenas de provas de distâncias menores e praticante de musculação —, contou  que quem faz uso de Whey Protein sem prescrição por profissional adequado está se iludindo e perdendo dinheiro (o suplemento tende a ser caro). “O Whey Protein, assim como qualquer outro suplemento, é um plus que se pode dar à dieta e rotina de atividades físicas. Se não houver o cuidado quanto ao básico (treino e alimentação), provavelmente não surtirá efeito algum. Pode, inclusive, gerar o efeito contrário do que se almeja, pois muitos Whey Protein contém diversos ingredientes que não são benéficos ao organismo (excesso de corantes, conservantes, sódio, etc.), causando, até mesmo, retenção hídrica”. Paola também sugere a inclusão de alimentos na dieta como frango, tilápia, ovos, grão de bico, lentilha, quinoa, oleaginosas, ervilha, couve de bruxelas e brócolis, que têm alto valor proteico. Ela compartilha algumas receitas no perfil do Instagram: @paolacarrijo.

E agora, Tutano?

Agora, você, pessoa instruída que é, vai pensar pensar duas vezes antes de comprar o potão do suplemento e sair bebendo por conta própria, né? Pensar em equilibrar a alimentação e encontrar nela a fonte principal de proteína. E, caso o seu nutricionista recomende o suplemento, faça um acompanhamento e todo mundo fica feliz. 😉

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(59)
  • Excelente
    56
  • Muito bom
    1
  • Normal
    0
  • Ruim
    1
  • Horrível
    1
DÊ SUA NOTA:
COMENTÁRIOS
  • Muito bom!!
    Bem elaborado, descontraído e super informativo!!
    Parabéns!
    Top!