21 C
Curitiba
sexta-feira, 18 de outubro de 2019
Início Colunas 11 esfirras para experimentar em Curitiba

11 esfirras para experimentar em Curitiba

0
1166

Eis como a Wikipedia apresenta a esfirra, ou esfiha: “uma pequena torta assada originária da Síria e do Líbano, e encontrada em outros países do Oriente Médio, como a Jordânia, Palestina e Iraque (…). Existem diversas receitas de esfirra. A forma tradicional sempre é feita com massa de pão, assada no forno, com recheios que podem ser de carne bovina, de carneiro, queijo, coalhada ou verduras temperadas”.

Quanto aos formatos, descobri, são diversos, entre abertas e fechadas. Mas o que realmente as difere entre si são os temperos e a “mão”, ou a forma de prepará-las. E desses bem guardados segredos, caro leitor, muito pouco consegui desvendar. Entre boas histórias e muita comida em volta das mesas por onde passei, meus hospitaleiros convivas se esquivaram de cada tentativa que empreendi para descobrir um inocente segredo que fosse, de uma das receitas da cozinha que é tida como a mais antiga do mundo.

Mas qual é a alquimia que transforma essa pequena torta assada em uma receita tão sublime, tão única, tão especial? Era o que eu me perguntava. Não encontrei uma resposta exata. E nem poderia ser diferente, afinal, a melhor culinária está relacionada à subjeção dos sentidos, mais do que à precisão dos números. Acredito que a resposta que tentei encontrar remete a milênios. Ela vem sendo soprada de ouvido em ouvido, ao longo de muitas gerações, nas alcovas dessas cozinhas aromáticas, coloridas, acolhedoras, do Oriente Médio para o mundo. Por ora, eis o que descobrimos:

Baba Salim

Um território do Líbano no centro de Curitiba, o Baba Salim foi inaugurado pelo Jamal Chiah em 1998. Filho de pai e mãe libaneses, a família chegou ao Brasil vinda do Vale do Beka, como é conhecida a região de Baalbeck, onde, conta-se, nasceu a Esfirra. Pode-se dizer que nessa casa você vai provar uma receita muito próxima à original. Pergunte ao Jamal, que fica no balcão ou entre as mesas atendendo junto com os garçons. Isso à noite, porque durante o dia ele se encarrega pessoalmente da escolha e compra dos produtos que entram na cozinha. Os pratos que saem dali são uma experiência para os olhos e paladar. O mesmo com as esfirras de carne, zaatar, ricota e coalhada, queijo, frango ou bolonhesa. Os preços vão de R$2,30 a R$3,00. Uma boa pedida é sair de um espetáculo no Teatro Guaíra e entrar ali, uma vez que fica do outro lado da rua.

Baba_Salim_220816 (1)

Oriente Árabe

Ambiente aconchegante no centro histórico de Curitiba, as janelas dessa casa se debruçam sobre o Largo da Ordem. O Oriente Árabe foi inaugurado em 1969, na Rua XV de Novembro, e está no endereço atual há 13 anos, administrado pelo Fernando. As esfirras são servidas na versão mini, em porções de 10 ou 5 unidades, a R$22,00 e R$13,20, respectivamente. A unitária, em tamanho maior, custa 4,90. Tem de carne, queijo ou coalhada.

Oriente_Arabes_230816 (3)

Armazém California

Mais um endereço nobre no centro de Curitiba. O Armazém foi fundado pelo senhor Maged, em 1967, em outro endereço próximo. Na época era a Casa de Frutas California, o que explica seu nome de batismo, curioso para a comunidade árabe. Muitos foram os domingos badalados quando os curitibanos abastados se encostavam nos balcões da Frutaria para tomar café. Desde 2006 a casa também é conduzida pelo Khalil, filho do Maged, que assumiu o posto após alguns anos viajando pelo mundo, descobrindo especiarias e receitas. Hoje as frutas existem apenas nos pratos. Não perca a esfirra de coalhada, o recheio está entre uma nata suave e uma nuvem fofinha passeando pelo céu, finamente temperada. Exija o molho de pimenta da casa. Esfirras a R$3,00 e R$3,50.

Armazem_California_220816 (52)

Kibe da Boca

Quem atravessa as galerias do centro de Curitiba já passou pelo Kibe da Boca, na Galeria Tijucas. Sempre movimentada, a Casa foi inaugurada em 2005 e segue sendo administrada por mãe e filho, Nadia e Omar. A receita das esfirras é dela, filha e nora de libaneses. Pedi a de carne, com massa bem leve. Recomendo o molho de pimenta caseiro, muito bem feito, receita da Nadia. Mas vá devagar porque ele é bem picante. As esfirras custam de R$3,90 a R$4,90.

Kibe_da_Boca_220816 (47)

Al Baba

Fundado há 10 anos pelos irmãos Ibrahim, libaneses, o Al Baba já está na quarta casa, sendo 3 em Curitiba e uma em São Paulo. A matriz, na Emiliano Perneta, é famosa também pelos pães e doces árabes, de fabricação própria. As esfirras, de carne com coalhada, espinafre ou coalhada, vêm com massa fina, bem temperadas e custam R$6,95.

Al_Baba_220816 (29)

Cantinho Árabe

Essa casa muito especial está no mesmo endereço há 23 anos, uma travessa da Augusto Stresser. Ao entrar, você provavelmente será recebido pelo Seu Vitor, libanês e proprietário. Não estranhe se, ao sentar-se, ele lhe trouxer um agrado pessoalmente: pode ser um kibe ou uma esfirra. É a boa hospitalidade dos “patrícios” e a forma do Seu Vitor lhe comunicar que você é muito bem-vindo. As esfirras, deliciosas, custam de R$2,00 a R$2,60. Tem de carne, zaatar, coalhada, queijo e frango.

Cantinho_da_Sfiha_210816 (6)

Al Beirut Bigorrilho

Vai fazer oito anos no endereço. A Narian, proprietária, foi sócia no primeiro endereço, no Cristo Rei, que abriu há 18 anos e hoje é administrado pelo irmão dela. A esfirra fechada – receita libanesa de família – é feita na hora, massa leve, diferenciada, por isso demora um pouco até chegar, pelando, à mesa. Pedi a de acelga. Vendida na porção com três unidades, custa R$12,00. Muita gente faz pedido para retirar no balcão, mas a casa oferece serviço de entrega em casa.

Al_Beirut_210816 (18)

Tahine

Localizado em uma belíssima rua no bairro Mercês, o Tahine foi inaugurado há 5 anos pelo casal Calil e Ariane. Mas, na verdade, a relação com a cozinha árabe remonta, aqui no Brasil, há 70 anos. É que a família do Calil tem uma rede com cinco restaurantes em São Paulo, chamados Jacó. O Tahine serve apenas no sistema à kilo e as esfirras são deliciosas. Servem de carne, mas tem também a de verdura, preparada com escarola e azedinha. Se você gosta das pastas, tente com o babaganouch. É de um sabor defumado incrível. O Calil está em Curitiba há 30 anos e tem muita história para contar, recebe seus clientes e a maioria entra chamando-o pelo nome. Ele e a Ariane se encarregam da escolha de cada produto que entra na cozinha.

Tahine_Canon_200816 (7)

Casa da Sfiha

Tem cozinha libanesa, especializada em esfirras. Provei a de escarola e espinafre, que custa R$4,50. Peça o molho de pimenta da casa, mas vá devagar porque é bem picante. O estabelecimento foi aberto há dois anos pelo Hicham, que administra. Também entrega a domicílio.

Casa_da_Sfiha_200816 (1)

Família Sfiha

Com um cardápio bem extenso, serve mais de dez sabores diferentes de esfirra. “Teleguiados” por um leitor da Tutano, provamos primeiro as de carneiro e de linguiça Blumenau. Ambas deliciosas, grandes, a de carneiro, sozinha, pode ser uma refeição. A carne é de primeira, bem temperada, e essa esfirra custa R$4,90, mas pode vir com geléia de pimenta, a R$5,60. Não recomendo por fugir da cozinha tradicional, somos tradicionalistas. Mesmo assim, a de linguiça também é muito boa. A Leisi, garçonete atenciosa, me recomendou a de posta fatiada com chutney, mas dessa vez passei. O proprietário é o Gerson.

Familia_Sfiha_Canon_200816 (2)

Baraquias

Mais um lugar onde se come muito bem. Não foi fácil manter o foco na esfirra, mas consegui. Fui apresentado para a Elis, proprietária, e sentei com ela e com a Rita, chef. A esfirra aberta de carne é gigante, cuidadosamente temperada sobre a massa caseira – ali se faz até o pão sírio na cozinha aberta para o salão – e custa de R$8,50 a R$10,90. Escolhi com cebola, mas tem a versão sem. Inaugurado em 2010, o Baraquias já conta três unidades em Curitiba. Estive na matriz, no Ahu. Atendimento e ambiente diferenciados.

Baraquias_230816 (56)

Endereços das esfirras:

Baba Salim
Amintas de Barros, 45, Centro

Oriente Árabe
Kellers, 95, São Francisco

Armazém California
Saldanha Marinho, 68, Centro

Kibe da Boca
Galeria Tijucas, Loja 07, Rua Luiz Xavier, 68, Centro

Al Baba
Rua Emiliano Perneta, 865, Centro

Cantinho Árabe
Schiller, 1967, Hugo Lange

Al Beirut Bigorrilho
Alameda Princesa Isabel, 2976, Bigorrilho

Tahine
Joaquim da Silva Sampaio, 172, Mercês

Casa da Sfiha
Des. Otávio do Amaral, 149, Bigorrilho

Família Sfiha
Rua Comendador Lustoza de Andrade, 499, Bom Retiro

Baraquias
Manoel Eufrásio, 637, Ahú

rodape_andre
André Bezerra é diretor da Monstro Animal, produtora de eventos. Quer seguir? @andrbezerra

Leia mais:

10 endereços para provar pastel de nata e bolinho de bacalhau
3 endereços para comer espetinho em frente ao açougue