ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Os melhores cafés da manhã de Chicago

10 de maio de 2016

(1)
Família gaúcha sai em busca do café manhã americano perfeito

Chicago entrou na nossa lista de destinos por acaso. Com milhas suficientes para irmos aos Estados Unidos, queríamos Nova York. Mas quem já tentou emitir passagens com pontos para lá sabe que não é bem assim. As milhas não seriam suficientes para nós três (a Isabella, nossa filha, na época com cinco anos, foi junto). E agora? Do nada, pensamos: e Chicago? A atendente respondeu que para lá dava. Vamos? Vamos!

chicago

Montamos um roteiro dos lugares que queríamos conhecer e só depois passamos à alimentação, com um objetivo específico: provar o maior número possível de opções de cafés da manhã americanos, então esta seria nossa refeição principal. Tá, mas por que a fixação com café da manhã? Além de ser provavelmente uma das nossas refeições preferidas, gostamos muito do café da manhã americano. Mas tínhamos mais um motivo: fazer pesquisa de campo para um livro – o American Breakfast, tudo sobre o café da manhã americano. Uma coisa vocês vão notar: se nós gostamos de um restaurante, temos a mania de voltar e experimentar outros pratos, especialmente se localização, preço e qualidade se alinham.

Chegamos em Chicago à noite, depois de passar boa parte do dia na estrada, vindos de Nova York – sim, a gente conseguiu colocar NY na viagem – mas essa é outra história. Chegamos ao hotel, largamos as coisas no quarto e saímos para comer alguma coisa por perto. Às nove da noite encontramos apenas o Foodease aberto, com um buffet de comidas prontas para comer ali no shopping Water Tower Place ou levar pra casa. Pegamos saladas e alguns pratos quentes e apreciamos tudo por lá mesmo.

Tutano - On the Road - Chicago

Na manhã seguinte uma chuvarada botou por água abaixo qualquer plano de um deslocamento mais longo para o café da manhã. Passamos em um Starbucks e pedimos bagel com cream cheese, danish e muffin. Aproveitamos o dia chuvoso em museus. No Shedd Aquarium com fome fomos procurar opções para comer alguma coisa, mas não encontramos nada aberto além das máquinas vendendo batatas fritas e outros lanches empacotados. Saímos de lá com ainda mais chuva, pegamos o ônibus de volta e rumamos ao Foodlife.

Tutano - On the Road - Chicago

O conceito do restaurante é genial. São quatorze cozinhas distribuídas em uma área enorme. Eles mesmos dizem que são muito mais do que uma praça de alimentação, e estão certos. A gente recebe um cartão na entrada, que vai sendo carregado a cada pedido e paga de uma só vez na saída. Saladas, massas, taqueria, sopas, sushi, comfort food, pizza – a lista vai longe e a vontade de experimentar tudo, também. Entre as várias coisas que pegamos estava o famoso Chicago-Style Hot Dog. O que faz o Chicago Dog ser diferente dos outros? Bem, pra começar, não vai ketchup. A salsicha de carne de gado é acompanhada de tomate, picles, cebola, short pepper (pimenta em conserva bem suave), relish (condimento de pepino e pimentão com especiarias e meio adocicado), mostarda e sal com aipo em um pão coberto de sementes de papoula. Diferente e incrivelmente gostoso!

Tutano - On the Road - Chicago

Outra manhã chuvosa e para não passarmos o dia molhados, nosso café da manhã foi no Foodlife – breakfast é uma das quatorze cozinhas! Pegamos waffle com syrup, bagel com cream cheese e scrambled eggs com sausages e dividimos tudo entre os três, assim todo mundo experimentava um pouco – coisa que a gente faz com bastante frequência, pra não dizer sempre.

Tutano - On the Road - Chicago

Passamos o dia inteiro no Science and Industry Museum. Do submarino alemão fomos à exploração espacial da Lua e Marte. A viagem deu fome e almoçamos no melhor estilo cafeteria de filme. Lá ainda fizemos um passeio no tempo, tomando um sorvete da Finningan’s Ice Cream Parlor, a reprodução fiel de uma sorveteria da Chicago de 1917. O jantar? Passamos no Foodease e fomos comer “em casa”.

No terceiro dia acordamos com um sol maravilhoso. Passaríamos o dia na rua. Saímos caminhando pela Michigan Avenue, a Magnificent Mile em direção ao Yolk. Um restaurante com esse nome (gema) não poderia deixar por menos no café da manhã. Um ambiente superbacana, colorido, amplo, claro e cheio, sem estar lotado. Pegamos uma mesa e espiamos o cardápio já sabendo o que queríamos: duas pancakes, dois ovos mexidos, duas sausages, uma fatia de bacon e maple syrup – pra cada adulto. Do menu kids: uma pancake, um ovo mexido, uma sausage, uma fatia de bacon e uma porção de breakfast potatoes. Mais estereotipado, só se o Tio Sam se sentasse à mesa conosco. Comemos tudo e saímos de lá felizes da vida.

Tutano - On the Road - Chicago

De barriga cheíssima, continuamos devagar a Downtown. Pegamos o water táxi, passamos por ícones da arquitetura de Chicago e fomos a Willis Tower, ter a cidade a nossos pés. De volta ao chão fomos ziguezagueando por esculturas de Chagal, Picasso e Miró até o Millenium Park, buscando a Cloud Gate. Lá é impossível não fazer caretas, tirar fotos como se estivéssemos diante de um espelho, ou simplesmente procurar o melhor ângulo pra ver a cidade refletida em sua superfície de inox absurdamente polida.

Quer saber mais sobre o way of american breakfast life?
American Breakfast – Tudo sobre o Café da Manhã Americano
www.malasepanelas.com/american-breakfast
www.inglesgourmet.com/ebook

Seguimos caminho e passamos por um carrinho vendendo o Chicago Style hot dog, mas ainda estávamos nos sentindo como uma sucuri fazendo a digestão. Ao contrário de Nova York, em Chicago encontramos pouquíssimas opções de comida de rua. Alguns arranha-céus e parques impecáveis depois, chegamos à beira do Lago Michigan, no Navy Pier. O sol começava a pensar em se pôr e nós finalmente sentimos um vazio na barriga. Fomos de America’s Dog, onde cada sanduíche é batizado com o nome de uma cidade americana. Não lembramos o nome dos que pedimos, mas um foi de rosbife com raiz forte e o outro, de pulled pork. A Isabella quis ir de McDonald’s. Continuamos o passeio parando no WowBao e levamos porções desses pãezinhos chineses recheados para comer no hotel. Depois de caminhar o dia inteiro, só o que queríamos era comida gostosa e uma cama.

Outro dia de sol e adivinhem onde fomos tomar café da manhã? No Yolk. Nos sentimos em casa quando o garçom falou “hello again and welcome back”. Mas no repeteco pegamos light. Dividimos uma porção de aveia com frutas e outra de eggs Benedict. Do menu kids, um prato de ovos, bacon e frutas. Sem a sensação de ter comido um bezerro como no dia anterior, saímos satisfeitos. Passamos o dia entre os confins do universo no Planetário e no caminho até o Grant Park proveitamos o skyline da cidade, já pensando no jantar. Tínhamos que voltar cedo ao hotel para arrumar as malas. O próximo dia seria nosso último por lá. Então fomos experimentar o MBurguer, que descobrimospela Time Out como um dos melhores hambúrgueres de lá. Não é porque era recém-inaugurado, mas tudo é fresco, sem nunca ter sido congelado – o que é cada vez mais difícil de se encontrar. Excelente e barato!

Tutano - On the Road - Chicago

Tutano - On the Road - Chicago

No último dia rumamos para o norte. O café da manhã foi no pomposo Oak Tree Restaurant and Bakery em plena Mag Mile. Blueberry pancakes, pecan waffles e ovos mexidos acompanhados de frutas. Terminamos e saímos a explorar Gold Coast e Old Town, sob o show das folhas coloridas pelo outono e das decorações de Halloween. Destaque para a The Spice House. Sabe a vontade de levar tudo? Foi assim por lá. Os temperos de todos os tipos e cores são expostos em potes de vidro de variados tamanhos e parecem ingredientes à venda em uma loja para alquimistas – e a cozinha não deixa de ser um pouco isso, não é mesmo? Foi difícil escolher o que trazer, mas no final pegamos pequenas porções de algumas misturas que até hoje temperam nossos pratos. Voltamos ao hotel, terminamos de arrumar as malas e fomos ao aeroporto, onde, depois de um fast food qualquer, nos despedimos de Chicago com uma fatia de cheesecake da Eli’s Cheesecake que deixa saudades até hoje.

O saldo final foi que adoramos Chicago. De Second City não tem nada além do apelido. Estamos loucos para voltar e experimentar muitos outros passeios e comidas que deixamos reservados para uma outra oportunidade. Mais uma mania nossa em viagens: sempre deixar de fazer algo em um destino, para ter a desculpa de ter que voltar pra lá.

hamburguer_chicago

Roteiro gastronômico da viagem:

Foodlife
835 N Michigan Avenue – Water Tower Place
O Chicago Dog é ótimo, mas como as opções são muitas, recomendamos seguir o estômago – ou o coração se preferirem – que não tem erro.

Foodease
835 N. Michigan Avenue – Water Tower Place
As saladas são frescas e os pratos de inspiração asiática, excelentes.

Yolk
4 locais em Chicago
Fomos na 355 E. Ohio Street (esquina da Grand & McClurg).
Nossa sugestão é o Yolk All-Star Breakfast com pancakes.

WowBao
6 endereços em Chicago
Fomos no Water Tower Place
Sugerimos o Teriyaki Chicken e Thai Curry Chicken.

MBurguer
4 endereços em Chicago
Fomos no Water Tower Place.

Oak Tree Restaurant and Bakery
900, N. Michigan Ave
O waffle de noz pecã é imperdível.

The Spice House
1512 North Wells Street
Nós adoramos o Chicago Steak Seasoning e o Milwaukee Ave Steak Seasoning. Dá pra comprar online – entregam nos EUA, Canadá e México.

Eli’s Cheesecake
6701 W. Forest Preserve Dr
Comemos no aeroporto O’Hare – Terminal 1, Concourse B, entre portões B8 e B9. Pegamos uma fatia do clássico, é claro.

America’s Dog
4 locais em Chicago
Fomos na do Navy Pier – também tem no aeroporto O’Hare – Terminal 1, Concourse C.

Science and Industry Museum
5700 S. Lake Shore Drive

Andrea, mestre em Turismo e tradutora, é louca por viagens e adora um café da manhã. É a responsável pelo Malas e Panelas (www.malasepanelas.com) e também escreve no Inglês Gourmet (www.inglesgourmet.com), onde ela extravasa sua paixão por inglês voltado à culinária. Luciano é funcionário público, viciado em cartão de embarque, adora cozinhar e se diverte no Malas e Panelas no tempo livre.

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(1)
  • Excelente
    1
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: