ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Receita secreta do espaguete com camarão La Pasta Gialla

13 de abril de 2018

(0)
Batemos um papo com o proprietário das franquias da casa em Curitiba

Curitiba tem dupla cidadania italiana. Pelo menos no mundo gastronômico. A cidade é lar de duas franquias do restaurante La Pasta Gialla, do chef Sergio Arno. As casas operam sob o slogan “tão italiano quanto a Itália” e é só visitar os restaurantes no ParkShopping Barigüi ou no Shopping Pátio Batel que você percebe que isso não é exagero. Em meio a massas, molhos e queijos derretidos que fazem fio quando você puxa o garfo do prato, o La Pasta Gialla faz teletransporte para a Europa.

Como nós curtimos uma boa comida, não poderíamos deixar de conversar com quem a faz possível: Sergio Wagner Fisbein, o responsável pelas duas franquias do La Pasta Gialla em Curitiba. Além do bate papo com o Sergio, também descobrimos a receita do espaguete com camarão e vodca. Vem conferir!

Quando e por que o La Pasta Gialla foi criado?

O La Pasta Gialla é uma franquia do chef Sergio Arno, que ficou muito famoso por conta de um restaurante que abriu em São Paulo, o La Vecchia Cucina. Ele recebeu muitos elogios, mas como todo restaurante certificado, para dar resultado é difícil. Então decidiu montar um restaurante mais acessível, com um apelo diferente, no estilo de cantina italiana. Aí surgiu o La Pasta Gialla em São Paulo. A primeira franquia do restaurante foi aqui em Curitiba, em 2002. Era de outra franqueada, uma amiga. Comprei dela há uns 4 anos.

Por que comprou a franquia?

A área gastronômica sempre foi algo que eu tive vontade de me envolver, até tive outra marca como sócio. Depois disso, apareceu a oportunidade com o La Pasta Gialla porque a antiga franqueada decidiu mudar o ramo e colocou a franquia à venda. Sempre gostei da marca, então fiz a proposta de compra para o La Pasta Gialla da Praça Espanha.

E por que o La Pasta Gialla saiu da Praça e foi para o shopping?

Havia o La Pasta Gialla da Praça Espanha e do ParkShoppingBarigüi, mas a antiga franqueada não estava conseguindo tocar a franquia da praça, então fechou e colocou à venda o ponto, com todos os equipamentos, tudo o que tinha dentro. Conversando com ela, fiz a proposta de comprar o ponto para reabrir. Também conversei com Sergio Arno e ele concordou. Acabei comprando os dois pontos, o do shopping e o da praça. Quando comecei a avaliar a possível reabertura do La Pasta Gialla da Praça Espanha, vi que não seria uma boa ideia. O perfil do público que frequentava a praça tinha mudado, era um lugar de bares, baladas, não para se fazer um programa familiar. Então desisti e foi aí que surgiu a possibilidade de abrir o restaurante no Pátio Batel. Então, foi por causa do perfil do público, por ter estacionamento, segurança, esses serviços que existem no shopping e que não existe na rua.

Qual a relação do chef Sergio Arno com os restaurantes em Curitiba?

Todas as receitas do La Pasta Gialla são criadas por ele, que também manda supervisores e chefs para fazer treinamentos com a gente. A franquia tem todo o apoio dele, que nos visita rotineiramente.

Vocês trabalham com produtos locais? E importados? Quais?

A massa é toda feita na massaria do La Pasta Gialla, que fica em São Paulo. Essa fábrica produz as massas, feitas 50% de modo artesanal e os outros 50% de modo industrial. É um misto, mas a qualidade da massa é irrefutável. Tanto que o Sergio Arno é conhecido como “o chef mais italiano fora da Itália”. E também temos alguns produtos importados da Paganini.

Quais são os 5 pratos mais pedidos da casa?

  • Ravióli La Pasta Gialla ao pomodoro basílisco
  • Polpettone recheado de mozarela com tagliolini na manteiga e sálvia
  • Pappardelle tradicional, com iscas de filé mignon ao molho ementhal
  • Nhoque de batata ao pomodoro basílico e queijo brie
  • Medalhão de filé mignon com cogumelos mistos, creme de gorgonzola e pistache, com tagliolini na manteiga e sálvia

Espaguete com camarão e vodca do La Pasta Gialla

Ingredientes:

  • uma porção de Spaghetti Paganini
  • 1 colher de sopa de manteiga sem sal
  • 120g de camarão GG
  • 80 ml creme de leite
  • 1 colher de sopa de molho branco
  • sal
  • 1 colher de sopa rasa de catchup
  • 1 dose de vodca
  • 1 colher de café de salsinha
  • 2 colheres de sopa de alho-poró

Modo de preparo:

  • Aqueça a manteiga em uma frigideira e refogue o alho-poró;
  • Salteie o camarão na frigideira acrescente o sal a gosto;
  • Junte a vodca e flambe;
  • Acrescente o creme de leite, o catchup, o molho branco e deixe ferver;
  • Junte com a mistura o espaguete já cozido e acrescente salsinha.

Esta publicação é uma parceria com a Paganini.

Leia mais:

Conheça a história do Restaurante Anarco, no Mercado Municipal
Barolo Trattoria: um pouco de história e a receita do risoto ao funghi

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(0)
  • Excelente
    0
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: