Restaurantes pós-pandemia: o recomeço

0
672

A crise da Covid-19 alterou o comportamento de consumo, fez um estrago na receita dos restaurantes e tirou todo mundo da zona de conforto (se é que existia). Mas é hora do “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Para recomeçar, o dono ou gestor do negócio (seja um buffet ou serviço à la carte, pizzaria, churrascaria, panificadora, hamburgueria, etc) precisa reconfigurar o salão, a operação e a maneira de atender. Entramos em outro padrão. 

“Restaurantes pós-pandemia terão novos custos fixos, cardápio mais enxuto, um outro jeito de servir e mais atenção ainda no relacionamento com o cliente. Não é preciso criar nada ou reinventar a roda. A gente tem que escolher o que faz de melhor e entender como o cliente quer receber a comida e como ele quer ser atendido no salão. De agora em diante, a confiança nas medidas de higiene e limpeza vão medir a escolha do consumidor por um bom tempo”, diz Beto Madalosso, empresário, orientador em cursos de gestão de restaurantes e criador dessa belezinha chamada Tutano Gastronomia 🙂

Filosofia para donos de restaurantes 

Filósofos fazem perguntas para encontrar verdades, então vamos filosofar. Sugerimos que donos e gestores de restaurantes busquem respostas para 15 perguntas, algumas bem práticas, outras nem tanto: 

  1. Como será a postura dos garçons em restaurantes pós-pandemia? 
  2. Onde estará o cardápio: escrito na parede ou no jogo americano descartável? Enviado no WhatsApp do cliente ou capturado por QRCode?
  3. Haverá chão demarcado sinalizando espaçamento entre as pessoas? 
  4. Talheres e pratos estarão disponíveis de que maneira?
  5. O restaurante vai oferecer máscaras padronizadas para a equipe? Recomendará que o funcionário troque com qual frequência?
  6. Como você vai convencer o público de que seu restaurante é um lugar seguro contra a contaminação da Covid-19 ?  
  7. Com a redução de mesas no salão, quantos giros serão necessários por dia para manter a saúde financeira do restaurante?
  8. Vai manter o take-away? Ou aderir, se ainda não embarcou nessa?
  9. Os produtos que precisam de embalagens, terão qual identidade visual? Serão sustentáveis? Retornáveis, talvez?
  10. Quais pratos podem ter custo de produção reduzido, sem perder a qualidade?
  11. Quem serão os seus clientes após o isolamento social?
  12. O que você está fazendo para seus clientes retornarem ao restaurante após o isolamento?
  13. Quanto seu cliente estará disposto a pagar depois da pandemia?
  14. Manter o preço de antes da pandemia, oferecendo outra experiência. Como o seu cliente vai entender que é justo para os dois lados?
  15. Quem serão seus fornecedores?

Essa lista poderia chegar a 50 perguntas (facinho!). Quanto maior o questionamento e mais respostas aparecerem, melhor será para a tomada de decisões.

Restaurantes pós-pandemia

Continue acompanhando essa série especial para donos e gestores de restaurantes. No próximo post, vamos trazer as mudanças que donos de negócios gastronômicos estão projetando ou já aplicando em suas operações.

Leia também:

10 mandamentos para a nova normalidade

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Enviar comentário
Seu nome