Sucessão familiar: filho de peixe, peixinho é?

0
524
Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais? Essa é a pergunta que não quer calar na cabeça de 10 entre 10 jovens adultos de qualquer geração. Segundo os estudiosos do comportamento humano, a lacuna entre as fases da vida foi bastante encurtada pela tecnologia. Porém, administrar os conflitos de geração que permeiam os processos de sucessão em empresas familiares ainda é um grande desafio.
Passar o bastão não é uma tarefa simples. Nem para quem sai, nem para quem entra. Fernanda Correia, gerente-administrativa da Stampa Food, uma das conferencistas do Fórum Tutano no painel “O Filho do Dono”, conversou com a Tutano sobre a dor e a delícia de um processo de sucessão familiar.

Como harmonizar um cardume

Sabe aquele pudim de leite que você comeu hoje na sobremesa? Provavelmente, o Leite Condensado Moça usado no preparo chegou até a cozinha do restaurante graças ao processo de distribuição orquestrado pela família Stampa. Ela é a gerente-administrativa da Stampa Food, distribuidora de alimentos industrializados para restaurantes, confeitarias, panificadoras, lanchonetes, entre outros estabelecimentos ligados à gastronomia. Fernanda tem 35 anos e, além de administrar a empresa, é filha do Júlio Inácio Correia, um dos sócios-proprietários da Stampa Food.
Se engana quem pensa que todo cardume nada sempre na mesma direção: “Eu e meu pai (Júlio) já discutimos muito por termos ideias diferentes. A gente briga, mas sempre percebemos que falamos a mesma coisa, só que de formas diferentes”, garante Fernanda.
Apesar do pai ser muito antenado com novidades do mercado e às inovações tecnológicas, Fernanda revela que sua maneira de ver e fazer as coisas é um pouco diferente. Mas, no final do dia, essa diversidade de idades e formas de pensar é o que enriquece o resultado da empresa.

Todo mundo junto e misturado

Outro ponto complicado de trabalhar em família é separar o pessoal do profissional. No fim das contas, tudo fica muito junto e misturado. Não misturar a vida em família com o trabalho e vice-versa dá o maior trabalho. “O que me ajuda a lidar com a sobreposição de papéis que ocupamos no profissional e no pessoal é uma boa conversa ou quando não tem jeito uma terapia. Mas é muito difícil mesmo separar as estações. De vez em quando eu não consigo separar mesmo. O tempo é o amadurecimento  ensina a gente aprende a lidar com os conflitos e relevar”, aconselha Fernanda.
 Se não estivesse à frente da área administrativa da Stampa, Fernanda gostaria de ser juíza de direito, porém ela revela que a empresa é seu porto seguro. Além do mais, ela avalia que o mercado do foodservice está em pleno crescimento. Em 2018 as vendas do canal foodservice (alimentação preparada fora do lar) apresentaram expansão de 4,8% em relação ao ano anterior. Com esse cenário positivo, o cardume da Stampa Food segue nadando de braçada.

Sucessão Familiar no Fórum Turano 2019 

Sucessão familiar é tema do painel “O Filho do Dono”, que fecha o ciclo de debates da manhã no Fórum Tutano. Mediado pelo empresário e idealizador do Fórum, Beto Madalosso, o painel conta ainda com a participação de Dirceu e Vanessa Karpinski (Churrascarias Lonato, Suprema Grill e Recanto Gaúcho) e Marcelo Empinotti (Salumeria Monte Bello).
Ainda não fez a sua inscrição para o Fórum Tutano? Então corre que as vagas estão acabando! Clique aqui para comprar.

Conheça a Stampa Food

A Stampa Food é especializada em distribuição de food service – produtos para supermercados e transformadores, como são chamados os estabelecimentos que preparam e fornecem refeições prontas. A empresa distribui chocolates, recheios e iogurtes da marca Nestlé Professional, além de batatas Lamb Weston, ovos pasteurizados, águas, sucos, produtos Cargill, como extrato de tomate Elefante e maionese Liza, produtos Hamburger Futuro, Nestlé Sorvetes e mais de 800 outros produtos.
Mas a Stampa Food oferece muito mais aos seus clientes. A distribuidora criou um centro gastronômico para a criação de receitas e desenvolvimento de produtos, uma forma de qualificar a equipe de vendas da empresa. “Também usamos o centro gastronômico para dar cursos e treinamentos aos clientes com os produtos que vendemos, sempre levando soluções para eles. Quando um cliente precisa de uma receita específica ou de um treinamento, a Stampa Food proporciona isso”, conta Rodrigo Saueressig, sócio-diretor. Desde então, a lista de clientes não para de crescer. Já são 4.200 clientes em 65 cidades paranaenses. Entre os clientes, só aqui em Curitiba, estão o Karina, o Au-Au, o Madalosso, a Churrascaria Arco Íris, o Mustang Sally e o Coco Bambu.

Esta publicação é uma parceria com a Stampa Food.

DEIXE UMA RESPOSTA

Enviar comentário
Seu nome