7 tendências gastronômicas para ficar de olho

0
361

Não podemos falar sobre tendências no mundo da gastronomia sem falar na diferença entre tendência e “modinha”. De uma maneira geral, tendência está mais relacionada ao comportamento das pessoas e é mais duradoura, enquanto as modinhas têm menor duração e impacto. O sistema de rodízio nas churrascarias, por exemplo, começou na década de 1960 e perdura até hoje, enquanto locais que vendiam frozen yogurt tiveram um boom e depois praticamente desapareceram.

Quando falamos em tendências no mundo dos alimentos, estamos falando de estilo de vida. Se o estilo de vida das pessoas muda, as tendências, consequentemente, vão mudar. Consumidores e profissionais de cozinha têm que estar atentos, pois elas nos impactam diretamente, seja na cozinha ou na mesa. É muito difícil falar sobre tendências e prever o que vai acontecer, mas algumas chegaram para ficar e prevejo que estarão entre nós por um bom tempo! Fique de olho nelas:

Novos cortes de carne e processos de maturação

Os novos cortes estão se tornando as estrelas em diversos açougues, que estão se adaptando e modernizando para atender à nova demanda. Os cortes prime vêm ganhando espaço e processos de maturação, como o dry aging (maturação a seco e baixa temperatura), estão se popularizando e caindo no gosto dos consumidores.

Comida de rua

O que o povo quer? Comida de boa qualidade e barata! E a comida de rua, seja nas feiras ou nos food trucks, é a resposta para essa demanda. O que já era bom está ficando cada vez melhor. Sobretudo com a profissionalização das pessoas envolvidas. Comida de rua inspira restaurantes a criar pratos novos, como já acontece em alguns restaurantes no exterior.

Comidas do oriente

Estamos cada vez mais curiosos sobre temperos e sabores. Restaurantes tailandeses, coreanos, libaneses e até nepaleses estão caindo no gosto da população e se tornando cada vez mais populares. Sem dúvida, essa é uma tendência que vai durar muito tempo!

Produção de alimentos caseiros

Na contramão do mundo moderno e corrido, vemos pessoas produzindo seus próprios alimentos, como pães e bolos, e levando suas marmitas para o trabalho. Parte por influência da crise, parte por saber o que estão comendo, parte por se inspirarem em programas como o MasterChef. O que importa é que estamos indo para a cozinha, lugar que até pouco tempo era território desconhecido está se tornando cada vez mais popular.

Charcutaria feita em casa

O que é charcutaria? É a fabricação de embutidos (salames e linguiças, por exemplo), cortes defumados, fiambres, salsichas etc. Ela está ganhando bastante espaço e a tendência é que cresça cada vez mais. As pessoas estão resgatando receitas e métodos de preparos antigos e trazendo-os para a atualidade. Tem muita gente se aventurando e fazendo seu próprio bacon e linguiças em casa!

Sustentabilidade

A exploração dos recursos do meio ambiente com equilíbrio é uma tendência que veio para ficar! A consciência de que nossos recursos não durarão para sempre e de que temos que fazer a nossa parte está mais forte. Chefs estão adaptando suas cozinhas e escolhendo seus fornecedores a dedo com a sustentabilidade em mente.

Produtores locais

Outra tendência não somente local, mas mundial, é a compra de produtos de pequenos produtores, fomentando assim o comércio local e impulsionando a economia. Isso faz com que novos empregos sejam criados, reduz o impacto ambiental, o serviço prestado é melhor, e o mais importante: você compra o que quiser, e não o que querem que você compre.

Vavo Krieck é pós-graduado no curso Chef Nacional e Internacional pela Universidade Positivo.  É professor de Graduação, Pós-Graduação e Cursos Livres em Gastronomia. Atua como chef independente realizando eventos exclusivos. Consultor nas áreas de gastronomia, elaboração de cardápios e fichas técnicas.
Esta publicação é uma parceria com a Universidade Positivo.

Leia mais:

Experiência x Formação
Produtores locais: moda ou mudança?

DEIXE UMA RESPOSTA

Enviar comentário
Seu nome