ENTRAR Bem-vindo! Faça login para ter
uma experiência completa.

Tender: feito com carinho

8 de dezembro de 2016

(3)
Dicas e receita do prato principal para a Ceia de Natal: tender + chutney de maçã

Fala a verdade: todo ano, desde que você nasceu, na época do Natal é a mesma coisa. Promoção de carro no shopping, amigo-secreto na firma, falta de dinheiro pra comprar tudo o que precisa quer dar de presente… e família reunida para a Ceia de Natal. E chester. Ou peru? Ou tender?

Para o chef Flávio Frenkel, do Anis Gastronomia, o tender não pode faltar. “Pela tradição. Na verdade, o tender começou a ser vendido durante o Natal no Brasil na década de 1960 e, desde então, tornou-se tradição no país, até por ser uma alternativa ao peru”. Para quem não sabe, ou nunca se ligou, o tender, diferente do peru e do chester, não é uma ave, é o pernil defumado do porco, um tipo de presunto.

A origem do tender no Brasil

A tradição do tender vem dos Estados Unidos. Na década de 1950 esses pernis de porcos defumados começaram a ser importados para o Brasil e neles constava a expressão, em inglês, “tender made”, que significa feito com carinho. Os brasileiros logo rebatizaram a novidade, e o nome pegou.

Tradicionalmente, o tender é preparado com frutas ou marinado em outros ingredientes doces, o que cria um contraste agradável com a carne salgada do porco. “A carne de porco, por si só, já combina muito bem com o agridoce. O tender, especialmente, por ser uma carne salgada, defumada e forte”. A dica do chef, por estarmos no verão e no Brasil, é usar as frutas, que dão frescor ao prato. “O Tender pode ser acompanhado tanto com frutas secas como as frutas que estão na foto. O ideal é balançar ácido e doce, mas todas podem acompanhar”.

Foto: divulgação

Aprenda a fazer a receita de tender glazeado com melado e  especiarias aqui.

Mas antes, algumas notícias boas do chef:

  • Seguindo a receita, o tender fica molhadinho. Não tem erro. Especialmente aqueles de mercado, que possuem estabilizantes e gelificadores, que impedem que a carne seque. Se você for fazer desde o processo inicial, é só seguir a receita e cuidar com o tempo de forno.
  • Pela maneira que eu preparo o tender (com a alcatra suína e todos os processos), muitas pessoas falam que eu não faço Tender, mas sim outro tipo de carne, porque estão acostumadas com o produto que compram e consomem do mercado.
  • Para servir 10 porções – o que rende essa receita – o custo fica entre R$80 e R$150, dependendo dos acompanhamentos. E o tempo de preparo, se comprar o tender pronto, é de 1 hora.
  • Para fazer o tender em casa: 30 minutos para preparar a cura, 3 dias para marinar, 1hora e 45 minutos para cozinhar, 5 horas par defumar e 20 minutos para glazear. Se for comprar o tender pronto 1 hora de forno.
  • A melhor parte é que ainda harmoniza bem com vinho branco, espumante e cervejas leves.

Gostou? Tem mais!

Aprenda a fazer o chutney de maçãs verdes para acompanhar o tender.

chutney

Leia mais:

5 vinhos por até 50 reais
Top drinques do verão e onde estão

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
AVALIAÇÕES
(3)
  • Excelente
    3
  • Muito bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Horrível
    0
DÊ SUA NOTA: